Consultor Jurídico

Notícias

Não foi dessa vez

Senado arquiva mais uma vez instalação de CPI contra ministros do STF

Por 

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-SP) arquivou, nesta terça-feira (16/4), a instalação da CPI que quer investigar ministros dos tribunais superiores e do Supremo Tribunal Federal. 

Na ocasião, o senador declarou que o tema será pautado em plenário em tempo oportuno com base em um “compromisso político”.

“Regimentalmente, se exauriu o prazo regimental para o recurso. Portanto, regimentalmente, nós poderíamos e deveríamos encaminhar a matéria para o arquivo. Mas a Presidência assumiu um compromisso político de submeter a matéria ao plenário", disse Alcolumbre.

Abertura da CPI
Em março, o senador Delegado Alessandro (PPS-ES) conseguiu emplacar mais uma vez sua CPI para emparedar os ministros

A desculpa oficial é que o Supremo tem extrapolado suas competências e decidido sobre matérias que deveriam ser pauta do Congresso. A bancada fundamentalista reclama especialmente das ações que discutem a criminalização da homofobia e a descriminalização do aborto até o terceiro mês de gravidez.

A Constituição exige o apoio de um terço dos membros da Casa para a criação de uma comissão de inquérito. No entanto, estudiosos da matéria consideram os regimentos  internos da Câmara e do Senado vagos sobre assunto, deixando margem à interpretação de que o presidente tem de levar o requerimento a votação em Plenário, depois das 27 assinaturas.

Esta foi a segunda tentativa do senador de emplacar a comissão no Senado. O próprio Congresso não tem levado as intenções do senador muito a sério. Em fevereiro, foi arquivado primeiro requerimento da CPI.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 16 de abril de 2019, 21h47

Comentários de leitores

6 comentários

Rabo Preso

elimarco (Administrador)

Ter rabo preso leva à subserviência!

Alinhamento?

ABCD (Outros)

É impressão minha ou a CONJUR está alinhada com o STF? Onde há fumaça, há fogo...

demais

Marcos José Bernardes (Advogado Autônomo - Civil)

Lamentável a falta de isenção desta reportagem. Emparedar ministros??? desculpa oficial??? Um pouco de seriedade e profissionalismo não faz falta a ninguém. Mesmo parcialidade deve ter seus limites.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 24/04/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.