Consultor Jurídico

Entrevistas

Inversão da pirâmide

"Brasil não investe em saúde e infraestrutura por causa da Previdência"

Comentários de leitores

12 comentários

Ser enganado é muito bom...

Paulo Moreira (Advogado Autônomo - Civil)

Nenhum "entendido de terno e gravata que fica o dia inteiro no ar-condicionado" se atreve a falar sobre as sonegações, o fim das desonerações, isenções e anistias indevidas, a cobrança dos devedores muito ricos, o fim da DRU e o modo draconiano como a dívida pública foi e ainda é contraída.

Mas como eu sou um trouxa, prefiro acreditar que os culpados são a Previdência e seus beneficiários "eivados de mamatas".

Déficit é da Seguridade

Simone Andrea (Procurador do Município)

Esse texto repete a falácia propagada por governos e imprensa: de que o déficit é da Previdência. Ora, a Previdência é um dos componentes da Seguridade Social: Previdência, Assistência Social e Saúde. Da composição tripartite da Seguridade, somente a Previdência é contributiva: seus benefícios não podem ser pagos a quem não é segurado (empregado, autônomo...). Basta lermos a LOA - Lei Orçamentária Anual, Lei 13.808/2019 para este exercício para constatarmos que o déficit bilionário é da Seguridade Social. Ora, é claro que a Seguridade SEMPRE será deficitária, porque Assistência Social e Saúde são prestadas gratuitamente a quem delas necessitar! O que o governo e os sofistas de plantão pretendem é obrigar os segurados da Previdência, trabalhadores em sua maioria, e também os segurados de regimes próprios, a financiarem, sozinhos, TODA A SEGURIDADE! Pagaram sozinhos pelo Bolsa-Família, pelo renda mínima, pelos serviços de saúde todos... E tirar de empresas e do Tesouro a obrigação de financiarem a Seguridade também, matando de vez o art. 195 da CF. Lembrem: 40% da arrecadação do PIS vai para o BNDES; aliás, 74,7% dos recursos totais do BNDES vêm do PIS-PASEP e do FAT - Fundo de Amparo ao Trabalhador... O Governo quer tirar dos trabalhadores em geral para repassar dinheiro aos empresários. Isso não é "petismo" não, porque o partido em questão repassou mais de 1 trilhão via BNDES enquanto governou.

Tá!

Neli (Procurador do Município)

O Brasil não investe em infraestrutura por causa de seus políticos oportunistas que preferem investir em: propagandas, em fundos partidários, em Copa do Mundo, Olimpíadas, em Cartões corporativos, escritório em Israel, invés da real necessidade do povo.
Pelo fim da imunidade tributária para religiões (Deus não precisa do dinheiro dos contribuintes) e se precisar não é deus.
Qual é o Bolsonaro que prevalece: aquele que xingou a reforma previdenciária do Temer (em maio de2017:tem vídeo por ai) ou o atual?
Ou à época apenas disse para angariar votos?
Relembro que a Reforma do Temer era menos draconiana do que a atual.
Digo muito à vontade, porque jamais votei para o PT e no ano passado anulei por achar Bolsonaro ruim (pelos vídeos que vi anteriormente), só que ele conseguiu superar minhas expetativas muito pior do que pensava.
E o único ponto positivo nesses cem dias de governo é que: faltam menos cem dias para terminar o mandato.
Ah, por fim, o bom Administrador (público o não) se cerca de pessoas competentes .
Bolsonaro tirante uns três civis e os militares, conseguiu fazer um quadro ministerial muito pior do que ele.

"Tapar o sol com a peneira"

Gisela V. M. de Oliveira (Advogado Autônomo - Criminal)

"[...] Por que a saúde do Brasil ainda é não é satisfatória? Por que a nossa educação não é a que queremos? [...] Por quê?" Eu retificaria somente a resposta do Sr. Bianco para dizer: "Porque gastamos muito com corrupção". Não se trata apenas de uma "Reforma da Previdência".

Mais uma do governo

Sil (Comerciante)

Bolsominios que me perdoem, mas não houve evolução desde o governo petista. Aliás, quem foi que dividiu o Brasil em direita e esquerda? A quem interessa polemizar as ideologias colocando um brasileiro contra o outro?
E essa história da "grande mídia" conspiradora? Se a Rede Globo está de conluio com o governo Bolsonaro, então deve haver outra Rede de comunicação se posicionando ao contrário, dando informações mais fidedignas. Qual? Por favor me indiquem.
Essa reforma é uma droga e não resolve o maior problema da Previdência: o confisco que os governos fazem do que é arrecadado pelo trabalhador, quer ele seja pobre, rico (ainda existe isso? Trabalhador rico?), classe média (cada vez mais massacrada), assim como os micro-empresários e profissionais liberais que também contribuem para o INSS.
Todos se ferram juntos.
E fica essa rivalidade burra, tendenciosa, do tipo "meu time é melhor que o seu".
O brasileiro ainda não acordou para o fato que temos que unir as mãos e não jogar tomate podre um no outro. Nós não somos adversários, somos tripulantes do mesmo barco. E esse barco está vazando água. Só para avisar.

Mais uma falácia

pljunges (Advogado Autônomo - Administrativa)

Quando a reforma quer reduzir os BPC e ampliar a idade de aposentadoria dos trabalhadores rurais ela quer beneficiar os pobres e penalizar os ricos. Ora, tenha a santa paciência senhor Bianco, os senhor está recebendo altíssimos salários pagos com o nosso dinheiro para falar essas bobagens???
Como é que os governos Lula e Dilma investiram pesado em infra estrutura sem a tal reforma da previdência. Está nos chamado de idiotas??

Deturpação

Euclides de Oliveira Pinto Neto (Outros - Tributária)

A finalidade da "reforma" da Previdência é praticamente extinguir o direito dos pobres ao benefício. A idéia de formar "fundos de investimento" privados, adotado no Chile e em mais 30 paises, mostrou-se incapaz de remunerar o mínimo previsto... benefícios no Chile atualmente representam em torno de 33% do salário minimo nacional... querem botar a mão no dinheiro das contribuições para investirem no cassino financeiro, com os prejuizos ficando na conta dos contribuintes. Suas altas taxas de administração garantem um enriquecimento contínuo dos proprietários das financeiras...

Lobbies a favor dos pobres - O economista de banco

SMJ (Procurador Federal)

Em quase toda matéria publicada um deles é ouvido, para defender com competência os interesses econômicos dos mais pobres, haja vista a finalidade filantrópica dos bancos. Exemplo:
"Mário Mesquita, economista-chefe do Itaú, diz que os indicadores econômicos já conhecidos decepcionaram.
Em entrevista concedida de Washington, onde o Itaú realiza evento com clientes e investidores no âmbito do encontro do FMI (Fundo Monetário Internacional), 'Eu e meus colegas temos ido frequentemente a Brasília e há um convencimento no Congresso, tirando as objeções já públicas a mudanças no BPC [benefícios a idosos carentes] e na aposentadoria rural'."
https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/04/pib-fraco-abre-espaco-para-juro-cair-mas-e-preciso-que-reforma-avance-diz-mario-mesquita.shtml
Ainda bem que temos a grande mídia, partidos, banqueiros e seus economistas fazendo lobby no interesse dos mais pobres. Graças ao empenho daqueles nosso país tem a menor desigualdade social e os melhores serviços públicos no mundo. Ainda bem que eles produziram e lutam pela atual proposta de Reforma da Previdência para melhorar ainda mais a situação dos mais pobres.

Lobbies a favor dos pobres na Reforma - Os mais ricos

SMJ (Procurador Federal)

Também os banqueiros e empresários mais ricos estão preocupadíssimos em fazer a reforma para beneficiar os cidadãos mais pobres. Exemplos:
"Os empresários dos mais diversos setores da economia
estão preocupados, mas esperançosos em relação à provação da reforma da Previdência disse nesta sexta-feira (5) o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari." (https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/04/empresarios-estao-preocupados-mas-esperancosos-sobre-previdencia-diz-lazari-do-bradesco.shtml)
"O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), defendeu na noite desta quarta-feira (10) o engajamento de grandes empresários em atividades a favor da reforma da Previdência. A uma plateia de cerca de 900 presidentes e diretores de companhias, Doria afirmou que “o silêncio [do empresariado] só ajuda quem não quer a reforma, os mesmos que gritam ‘Lula livre’”. O discurso foi feito durante a posse do conselho da Amcham (câmara de comércio americana), em São Paulo. “Vocês podem ajudar. Usem a força que têm para falar com os parlamentares, que são seus amigos ou que vocês, na condição de eleitores, têm direito de cobrar e impedir que votem contra a reforma", disse. (https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2019/04/doria-pede-campanha-a-favor-da-reforma-da-previdencia-a-empresarios.shtml)

Lobbies a favor dos pobres na Reforma - Partidos

SMJ (Procurador Federal)

Outros lobbies a favor dos pobres na Reforma: partidos como o Democratas e o PSDB, com sua história de lutas por mais igualdade social, faculdades públicas, investimentos no serviço público, realização de concursos, medidas pró seriedade e dedicação no desenvolvimento de servidores públicos comprometidos a prestar serviços com qualidade à população e com estrutura para tanto (mencione-se que no Brasil os prédios do Executivo, como as agências do INSS, delegacias de polícia, escolas e hospitais públicos são lindos e fazem inveja aos países mais ricos, o que constitui um fator importante para a excelência dos serviços públicos aqui).

Lobbies a favor dos pobres na Reforma da Previdência

SMJ (Procurador Federal)

Exemplos de lobbies em favor dos pobres: Globo e Folha de São Paulo fazendo a cada instante propaganda dela, sem nunca dar voz aos mentirosos inimigos da única verdade, que deveriam estar presos ou internados. E, como sabemos, a grande mídia no Brasil (sem esquecer a tucana Veja) sempre foi a favor dos pobres e dos direitos sociais, nunca pregando a privatização dos serviços e sempre defendendo os servidores encarregados de prestá-los, propondo todos os dias mais investimentos em saúde e educação, assim como pugnando por igualdade material até mesmo nos enredos das novelas, que nunca exibem a vida de ostentação da elite econômica, sendo a vida dos trabalhadores o ponto dramático com mais destaque e que dá mais ibope.

Congresso

O IDEÓLOGO (Outros)

Apesar das críticas contra os congressistas, eles constituem a barreira contra essa brutal, inconstitucional, ilegal, infame e perigosa Reforma Previdenciária, na qual membros do Poder Executivo se reúnem com banqueiros.

Comentar

É necessário se identificar fazendo login no site para poder comentar.
Não tem conta na ConJur? Clique aqui e cadastre-se!