Consultor Jurídico

Notícias

Cruzamento e cabeceio

Advogado deve explicar por que apresentou contrarrazões à própria apelação

Por 

O desembargador Mota e Silva, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, quer saber por que um advogado apresentou contrarrazões à própria apelação. E, mais ainda, por que disse que a sentença contra a qual recorreu está correta e seu próprio recurso, contrário à jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça.

Para o desembargador, não ficou claro se foi confusão do advogado ou se ele pretende desistir do recurso. Ele foi intimado e ainda não respondeu.

Clique aqui para ler o despacho.
0046181-87.2013.8.13.0027

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 4 de abril de 2019, 14h36

Comentários de leitores

3 comentários

Oops!

Junior (Estudante de Direito)

Enquanto isso, no escritório:
- D. Ivete, quem foi que fez essa petição???
- Foi o senhor, doutor.
- Não é possível. Puseram o número errado na referência!!!
- Tenho certeza, doutor, essas contrarrazões são daquele dia que o senhor ficou até tarde no escritório.
- Dá pra botar a culpa em alguém?
- Tem o Alceu, estagiário recém chegado.
- Ele está aí?
- Não, só vem à tarde.
- Ótimo, vou fazer a petição dizendo que foi erro material dele. Com esse monte de curso ruim atualmente, o desembargador vai engolir. Faça as contas do garoto, ele não pode vir nem mais um dia!
- Sim senhor!

Vai sobrar pro Estagiário

Rodrigo Oliveirah (Servidor da Secretaria de Segurança Pública)

:-/

Facepalm

Ade Vogado (Advogado Autônomo - Tributária)

Pois é :D

Comentários encerrados em 12/04/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.