Consultor Jurídico

Notícias

Política de tribunal

Dividido, TST define lista tríplice para vaga da ministra Maria de Assis Calsing

Por 

O Tribunal Superior do Trabalho definiu nesta quarta-feira (3/4) a lista tríplice de candidatos para a vaga da ministra Maria de Assis Calsing. Foram escolhidos os desembargadores Wilson Fernandes, do TRT da 2ª Região, Francisco Rossal, da 4ª, e Evandro Valadão, da 1ª. A lista será enviada ao presidente Jair Bolsonaro, que indicará um deles para a vaga, para ser sabatinado pelo Senado e nomeado. Os votos no TST são secretos.

Votação da lista tríplice no TST revela tribunal dividido. Em quatro escrutínios, votação ficou em 13 a 13 e foi definida por antiguidade do candidato
ASCS - TST

As votações revelaram um tribunal dividido, e à metade. A primeira vaga ficou com Wilson Fernandes, mas depois de empates consecutivos em 13 a 13 nos dois escrutínios. Ele foi escolhido por ser o mais antigo dos candidatos. O empate se repetiu com a vaga seguinte, quando foi escolhido Francisco Rossal. Evandro Valadão foi o único escolhido por maioria de votos.

Para quem observa os movimentos do TST, a corte está dividida entre ministros de esquerda e ministros mais ao centro ou à direita. O racha começou durante as discussões sobre a constitucionalidade da terceirização e depois se aprofundou com a reforma trabalhista.

Difícil prever o que Bolsonaro fará, de posse da lista. Mas apenas Evandro Valadão tinha o apoio do grupo da chamada direita do tribunal.

 é chefe de redação da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 3 de abril de 2019, 18h08

Comentários de leitores

2 comentários

Julgando conforme a "cor" da toga

Rogério galo (Advogado Assalariado - Trabalhista)

Como já dizia Pe. Antônio Vieira, “Quem julga com o entendimento, pode julgar bem, e pode julgar mal; quem julga com a vontade, nunca pode julgar bem.”

Daí fica a pergunta: qual empresa tem coragem de se estabelecer em um país, gerando renda e empregos, quando se sabe que a o cor da toga é que define o voto?

Difícil entender isto.

TST

O IDEÓLOGO (Outros)

Essa questão de Direita ou Esquerda no TST, é um reflexo da polarização social.

Comentários encerrados em 11/04/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.