facebook-pixel
Consultor Jurídico

Antônio Queiroz: Estudo indica que PT terá maior bancada da Câmara

26 de setembro de 2018, 13h02

Por Antônio Augusto de Queiroz

imprimir

Em levantamento preliminar feito pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), em parceria com a empresa Queiroz Assessoria Parlamentar e Sindical, a composição das bancadas da futura Câmara não será muito diferente da atual, com um pequeno crescimento da direita e da esquerda e encolhimento discreto do centro.

Para manter ou ampliar suas bancadas — especialmente pelo interesse nos recursos dos fundos eleitoral e partidário e no horário eleitoral gratuito —, os partidos, como regra, utilizaram dois tipos de estratégia: a) promover coligações visando um melhor desempenho e b) escalar seus principais nomes para a Câmara Federal, notadamente deputados estaduais bem votados, como fez o PT e outros partidos à esquerda e à direta do espectro político.

Pelo levantamento preliminar, o PT terá a maior bancada, seguido do MDB, PSDB, PP e PSD, num intervalo entre 40 e 65 deputados. Num segundo grupo estão o PR, seguido do DEM, PSB, PDT e PRB, com bancadas variando de 20 a 40 deputados. Num terceiro bloco estão: PTB, PSL, Pros, PSC, PPS, PCdoB, Pode, Psol e SDD, com bancadas entre 10 e 20 deputados. Num quarto grupo, entre cinco a 10 deputados, estão a Rede, o Novo, o Avante e o PV. E, por último, abaixo de cinco, estão: PRB, Patri, PRTB, PTC etc.

Eleições 2018 – bancadas na Câmara dos Deputados
Partido Eleita em 2014 Atual Prognóstico Diap 2018
(mín/max)
Previsão dos partidos
PT 68 61 55-65 60-72
MDB 65 51 44-50 55
PSDB 54 49 42-50 55-60
PP 38 50 40-48 52-60
PSD 36 37 36-44 45-50
PR 34 40 36-40 40
DEM 21 43 28-36 40-45
PSB 34 26 27-34 30-35
PTB 25 16 16-20 25-27
PRB 21 21 22-30 20-30
PDT 20 19 24-30 30-40
PSL 1 8 15-18 30
SDD 15 10 9-18 27
PSC 13 9 10-14 15
Pros 11 11 11-16 21
PTN/Pode 4 17 10-13 20
PPS 10 8 11-13 12-15
PC do B 10 10 10-12 13-14
Psol 5 6 8-12 12
PV 8 3 6-10 16
Rede 0 2 6-10 9-15
Novo 0 0 5-10 15
PT do B/
Avante
2 5 5-8 sem previsão
PRP 3 0 3-5 sem previsão
PMN 3 0 0-1 sem previsão
PEN/Patri 2 5 1-3 sem previsão
DC 2 0 0-1 sem previsão
PTC 2 0 1-2 sem previsão
PRTB 1 0 1-2 sem previsão
PHS 5 4 0-2 sem previsão
PPL 0 1 0-1 sem previsão
PMB 0 0 0-1 sem previsão
Fonte: Diap e Queiroz Assessoria

O levantamento evidencia também que haverá elevado índice de reeleição e uma grande circulação no poder, com deputados estaduais, senadores, ex-ministros, ex-deputados, suplentes bem votados, ex-prefeitos e ex-secretários se elegendo para as vagas decorrentes de desistência de atuais deputados e da não reeleição daqueles que tentaram renovar seus mandatos. Os poucos efetivamente novos serão eleitos por serem policiais linha dura, evangélicos fundamentalistas, celebridades ou em razão da força do dinheiro e da relação de parentesco com oligarquias estaduais.

Sobre as motivações do elevado índice de reeleição e a circulação no poder, recomendo a leitura dos artigos de nossa autoria com os títulos Porque a renovação do Congresso tende a ser baixa? e Renovação ou circulação no poder na Câmara dos Deputados, que estão disponíveis para busca livre na internet.

O relatório completo e atualizado do levantamento — com a projeção por estado e por coligação, acompanhado dos nomes competitivos em cada partido — será divulgado até o dia 30 deste mês.