Consultor Jurídico

Investigação direcionada

"Operação 'lava jato' foi instaurada no Rio para investigar Sérgio Cabral"

Retornar ao texto

Comentários de leitores

11 comentários

Pergunta que não quer calar.

LuizPCarlos (Outros)

Porque Cabral ainda não fez uma delação premiada, será que ele acha que seus parceiros do crime ainda vão tira-lo dessa enrascada !?

E daí???

Rogemon (Advogado Assalariado - Financeiro)

Pergunta: foi provada a culpa de Sergio Cabral? Quantas condenações? Quase 25? Mais de 170 anos de prisão? Pena que o máximo é de 30 anos, porque merecia apodrecer na cadeia!!

Fantasia

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Eu nunca fui ao Rio de Janeiro. No entanto, desde que me conheço por gente vejo no noticiário e por quem mora ou visitou o local, a situação lamentável de descaso, corrupção, abandono, etc. Assim, parece fantasioso acreditar que Sérgio Cabral foi chefe de "organização criminosa" ou algo do gênero, até mesmo porque antes dele nascer já era assim e após sua prisão a situação do Rio de Janeiro parece estar ainda pior. Creio que é o momento de acabar com essa fantasia de esolher o bode expiatório e começar a realmente combater a corrupção.

Dr. Citoyen, eu lembro

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Eu lembro das fotos e dos vídeos e tenho muitos deles arquivados em meu computador. Eu também acho que fotos são provas irrefutáveis de FLAGRANTES, assim como os vídeos, a menos que seja comprovada a falsificação mediante perícia. Então, não considero possível, ou mesmo defesa técnica, alegar a presunção de inocência diante de fotos e vídeos autênticos. Podem jogar pedras, é o que penso.

Afinidade criminosa

Silva Cidadão (Outros)

O Sérgio Cabral, indiscutivelmente o lider da organização criminosa que destruiu o rio de janeiro, semelhantemente ao lula que destruiu a nação, por si só já o condena pelo simples fato de sua afinidade com o circulo criminoso ao qual se relaciona.

Será que entendi?

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

Pelo contexto da entrevista, o Ministério Público atrapalhou o país, deveria ter deixado correr a trapaça e roubalheira, a corrupção, ao investigar os crimes afundou a economia do Rio de Janeiro. Não foi o desvio de verba, o desvio do dinheiro público, foram as denuncias de corrupção que abalaram a economia. aliás, CONJUR, nenhuma letra do atentado ao Bolsonaro, por que será?

... foram buscar e ...

Luiz Eduardo Osse (Outros)

... encontraram todos os crimes praticados pelo Cabral e seus amigos, incluindo-se entre eles Luiz Inácio da Silva, o torneiro-presidente ...

Não foi para os fatos...

LuizPCarlos (Outros)

Concordo plenamente com a opinião do autor da matéria.
O que ha de casos que dependem de uma força tarefa especial como a Lava Jato no Rio de janeiro é absurdo. Como disse Raquel Dodge "Rio é terra sem Lei". De fato, a ORCRIM que domina o Estado é composta por elementos dos três poderes, ha envolvimento de Procuradores, juízes, Desembargadores, Agentes policiais, políticos, SEFAZ, TCM, ALERJ, Camara de Vereadores. É sem dúvida uma mega quadrilha com tentáculos na imprensa local, nos MP's, nas corregedorias, avançam no CNMP nas cortes supremas, STJ, STF, enfim quase todos os tribunais e autarquias fazem parte de algum tipo de esquema criminoso que atua na cidade maravilhosa. A blindagem é tamanha, que não seria com essa garotada recém empossada no MPF que conseguiria dar conta do recado. Seria necessário uma força tarefa de agentes experientes, como diríamos no popular - cascudos do bem... Concordo plenamente com o autor, a Lava Jato veio ao Rio para ver exclusivamente o Cabral e seus subordinados do baixo clero, sequer para ver seus protetores que atuam no MPRJ, na PF e nos tribunais, esses continuam intocáveis.

"Não foi para o fato, foi para o homem."

Eduardo Mendes (Outro)

De fato, quem constrói o "fato" é o homem. Será que um "homem" que governou o Estado do Rio de Janeiro no período de 1º de janeiro de 2007 até 3 de abril de 2014 (são 7 anos certo ?), considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes (influência é um grande poder) de 2009, e que foi condenado a 183 anos e 4 meses de prisão, réu em outros 18 processos não pode ser apontado como causador da crise econômica do Rio de Janeiro? Coitado né. Muito desumano isso. Querer o poder nem sempre é poder o querer... Na cabeça de um político era inimaginável ser "arrastado por correntes". Quem conseguiu criar este fato ? O homem.

Da relevância do DEDO nas FOTOS!

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Agora, em época de eleições, as redes sociais foram buscar FOTOS e FILMES de momentos passados, mas SEMPRE PRESENTES, não só pelas expressões do PASSADO, sempre presentes, mas pelas EXPRESSÕES PASSADAS que se aventuraram no PRESENTE como REGISTRO PROVÁVEL e PROSPECTÁVEL do FUTURO. Esta é uma realidade que só se pode contestar se, por um acaso pouco provável, se quer discutir que NAS MANIFESTAÇÕES de VONTADE o SENTIDO LITERAL das EXPRESSÕES NÃO CORRESPONDE à INTENÇÃO das PARTES no MOMENTO das FOTOS ou dos FILMES produzidos, então! E, aí, o DEDO ganha um lugar especial, nas FOTOS, nos FILMES. Será que alguém, dos que me honram com sua leitura, não se lembram de um político, hoje candidato, no Rio de Janeiro, a USAR EXPRESSIVAMENTE o DEDO para DEMONSTRAR: "ESTE É O HOMEM", "ESTE É O HOMEM"? __ O dedo indicador, a mão fechada, apontava ENFÁTICAMENTE em direção ao então Governador, pai e animador daquele momento de festa, de comemorações. E tais expressões também podiam compreender o USO dos DEDOS antes do que eles próprios provocaram! Quem não se lembra das CABEÇAS cobertas com LENÇOS BRANCOS, num jantar em Paris, em que se festeja com champanha o SUCESSO da liderança do Governador, que até presenteava a sua DD. Esposa, então aniversariante, com uma belíssima joia, adquirida por um Amigo, em agradecimento ao que recebeu, em troca, com o DINHEIRO PÚBLICO? Não, não, o PROTAGONISMO de alguns POLÍTICOS, como o Governador Sergio Cabral foi provocado e assumido por ele próprio! __ Ninguém o ajudou. Ao contrário, sendo o "animador" das FESTAS que eram realizadas, para comemorar os FEITOS, em FOTOS ou FILMES ETERNIZADAS, o ex-Governador conseguiu SER a CELEBRIDADE que sempre foi e buscou ser. NEM precisou de MARQUETEIRO!

Quando as fotos testemunham os fatos.

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Fatos com FOTOS são FOTOS dos fatos. A simbiose EVITA que se POSSAM fazer ILAÇÕES e DOURAR as VERSÕES. Se é verdade que NAS MANIFESTAÇÕES de VONTADE mais IMPORTA A INTENÇÃO NELAS CRISTALIZADAS que o TEOR LITERAL da LINGUAGEM, na FOTO o FATO se CRISTALIZA e os FATOS se ETERNIZAM e se DEMONSTRAM pelas FOTOS. Sobre a INTERPRETAÇÃO que o D. Advogado dá à atuação de seu Cliente, no exercício da governança política do Estado do Rio de Janeiro, se os Procuradores, no Rio de Janeiro, tivessem feito o que o Procurador Deltan Dalagnol fez em Curitiba, o Sr. SÉRGIO CABRAL certamente estaria no centro das tramas e maracutaias de que o RIO de JANEIRO, foi vítima, como PROVAM as FOTOS. Um Cliente, faz mais de vinte anos, registrou o FATO de que, estando com um Amigo, um POLÍTICO, hoje processado pelo Lava Jato do Rio de Janeiro, ligou para o seu Amigo, que amplificou o sinal do telefone. E o meu Cliente OUVIU a voz do tal Cavaleiro político, então Deputado do Rio de Janeiro, oferecendo a seu Amigo o "anistiamento" de SUAS MULTAS de TRANSITO, pelo simples cancelamento administrativo delas. O custo para o meu Amigo, diretor de empresas? Seria um percentual de, APENAS, dez por cento do total do "anistiamento"! Vivemos há muitos e muitos anos, através de VÁRIOS GOVERNOS do RIO de JANEIRO, um processo terrível de corrupção. Vários exercentes de cargos públicos, CONDENADOS, pagam hoje pelos seus atos. Mas o Sr. Sergio Cabral FOI FOTOGRAFADO nas REUNIÕES COMEMORATIVAS de suas BARBARIDADES, e FOI COMPROVADO, pelas COLABORAÇÕES PREMIADAS das EMPRESAS que faziam sucesso no RIO, que o SUCESSO tinha ENDEREÇO CERTO e DESTINO CERTO, nas ENTREGAS também por eles feitas, para NÃO ESPOREM os COMPRADORES. Portanto, nada de pena do ex-Governador. FOTOS são FATOS!

Comentar

Comentários encerrados em 24/09/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.