Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Radicalização em alta

Democracia brasileira precisa ser defendida de extremismos, diz Lamachia

Em discurso na cerimônia de posse do ministro Dias Toffoli na Presidência do Supremo Tribunal Federal, o presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Cláudio Lamachia, destacou a luta contra a corrupção para garantir a aplicação das leis. E lembrou que a democracia brasileira é incipiente e precisa ser defendida de extremismos.

“Quando algumas autoridades se distanciam da ética, o mau exemplo inevitavelmente chega a todas às camadas da sociedade. Espalha-se como metástases. E isso lamentavelmente ocorreu”, afirmou.

A corrupção não seria, no entanto, a única ameaça ao país. Para ele, não faltam “forças obscuras” empenhadas em sabotar a democracia. “E a maior delas é a radicalização, a ação dos extremismos, a apologia do ódio e da violência, sejam de esquerda ou de direita”, disse.

Lamachia pontuou que a democracia brasileira ainda está em um estágio inicial e reclama o que chamou de cuidados intensivos, sob pena de não vingar. “O insumo essencial, neste momento, é o da moderação, do equilíbrio.”

Em momento de corrida eleitoral, ele também defendeu um olhar atento para o processo. “Estamos a menos de um mês das eleições e o ambiente em que a campanha transcorre nos preocupa”, pontuou, lembrando o ataque ao candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro. 

Os ânimos, diz, se acirraram e estão em temperatura que precisa baixar. “A Justiça tem procurado cumprir seu papel, em meio a um ambiente que não favorece sua missão: ânimos exaltados, manipulação do descrédito popular em relação às instituições, luta de facções.”

O presidente da OAB ainda citou o caso da advogada detida em Duque de Caxias (RJ), classificando de “inaceitável caso de violação das prerrogativas”, para defender o projeto de lei que criminaliza a violação às prerrogativas. O PL é motivo de críticas por parte das carreiras da magistraturas.

Clique aqui para ler o discurso.

Revista Consultor Jurídico, 13 de setembro de 2018, 18h33

Comentários de leitores

4 comentários

iludido advogado autônomo

Iludido (Advogado Autônomo - Civil)

Em verdade vos digo, que não precisamos defender nenhuma democracia, mas temos que RESPEITAR O Estado de Direito, pois, ele sim, é que nos dá o direito, pois, somente nele está dito o que se pode fazer e não fazer. É a vontade da maioria. Imagine então, um estado com um regime de governo em democracia sem Estado de Direito. E o contrário! Primeira precisamos fazer um paradigma sobre a democracia (coisa de pulitico) e Estado de Direito,
como estado politicamente organizado. Este, comportamento legislado mais próximo escolhido para dirigir a sociedade rumo ao possível é o fiel do modo de conviver em sociedade. Sem lei não teremos paz, Só com a lei teremos liberdade e paz. PORTANTO, ESTADO DE DIREITO RESPEITÁVEL, caso contrário vira democracia, regime de governo sem lei. PENSE NISSO!

Vivem para eles mesmos

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Onde há holofotes, lá está o grupinho que domina a OAB com seu discurso repetitivo e enfadonho, embora raramente vistos onde há trabalho duro a ser feito.

Inoperante

Porto (Advogado Associado a Escritório)

A OAB só se manifesta para criticar os que não lhe apetecem. Nunca vi a OAB criticar o extremismo do PT. Aliás, nunca tomou qualquer atitude ou teceu crítica ao PT. Não gosto da atuação da OAB no campo político, pois pratica proteção àqueles com que possui afeição e não atua corretamente na defesa dos interesses da classe ou do país.

Ver todos comentáriosComentar