Consultor Jurídico

Notícias

Mudança de destino

Após vitória, Bolsonaro diz que Brasil não irá mais "flertar com socialismo"

Por 

Em seu primeiro discurso após ser eleito presidente neste domingo (28/10), Jair Bolsonaro (PSL) disse que o Brasil não poderia mais ficar “flertando com o socialismo, com o comunismo e com o extremismo da esquerda” e prometeu “mudar o destino” do país.

Deputado Jair Bolsonaro foi o 38º presidente eleito do Brasil.
Tânia Rêgo/Agência Brasil

Bolsonaro, em transmissão via Facebook, afirmou que o Brasil tem que ser guiado pela verdade. “Nós temos que nos acostumar a conviver com a verdade. Não existe outro caminho se quisermos a paz e a prosperidade. A verdade tem que começar a valer dentro dos lares até o ponto mais alto, a Presidência. O povo tem o direito a saber o que acontece em seu país”.

Acostumado a vender-se como um outsider da política, o militar da reserva reforçou o discurso de que venceu a disputa apesar da falta de recursos e de uma suposta perseguição da imprensa. “Alguém sem um grande partido, sem fundo partidário, com grande parte da grande mídia muito tempo criticando, colocando em uma situação muitas vezes vexatória. Passaram a acreditar na gente, e [Bolsonaro] passou a ser um integrante de um grande exército, que clamava com mudanças”.

De acordo com Bolsonaro, o Brasil não poderia mais “ficar flertando com o socialismo, com o comunismo e com o extremismo da esquerda”. O país nunca teve nenhuma experiência socialista ou comunista. E o PT, vencedor das últimas quatro eleições presidenciais, não é considerado um partido de extrema esquerda por cientistas políticos. Diversos especialistas afirmam que Bolsonaro, sim, é um extremista, só que de direita.

Mais uma vez, o militar garantiu que irá seguir ensinamentos de Deus e respeitar a Constituição. Ele também prometeu que seu governo não terá indicações políticas.

“Vamos juntos mudar o destino do Brasil. Sabíamos para onde estávamos indo. Agora sabemos para onde queremos ir. Meu querido povo brasileiro, muito obrigado pela confiança. Estou muito feliz. E missão não se escolhe nem se discute, se cumpre. Juntos, nós cumpriremos a missão de resgatar o Brasil”, declarou.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico no Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 28 de outubro de 2018, 20h03

Comentários de leitores

9 comentários

Yawhe Yeshua (Administrador)

Eududu (Advogado Autônomo)

Os detratores de Bolsonaro insistem em querer desconstruí-lo com frases tiradas de contexto, deturpadas e exageradas em seu sentido. Não analisam uma entrevista, não conseguem criticar um discurso ou plano de governo.

Apelam para sentimentalismos baratos, tudo é “discurso de ódio”. Imitar arma com a mão nunca foi crime. Pessoas normais sabem separar a ficção da realidade, o imaginário do real.

Nunca ouvi Bolsonaro dizer que homossexuais devem ser assassinados. E se tivesse realmente dito, certamente seria processado.

Arroba é apenas uma unidade de medida de peso, não exclusivamente utilizada para pesar gado.

Mas suponhamos que realmente tenha havido uma comparação do quilombola com gado. O senhor acha que a comparação ocorreu em razão do quilombola estar gordo ou em razão de ser negro?

Se sua resposta foi a segunda opção, devo lhe informar que racista e preconceituoso não é Bolsonaro, é o senhor.

É óbvio que, se houve a comparação com gado, ainda mais no contexto da fala do deputado, ela é referente ao (excesso de) peso da pessoa, e não à sua raça ou cor.

É possível citar várias frases absurdas de Lula, p.ex., dizendo que os pobres do sul eram mais bonitos do que os do nordeste, que a crise era culpa de gente branca de olho azul, chamando feminista de mulher de grelo duro, que tinha o prédio cercado de peão para bater nos coxinhas, que o exército de Stedile iria para as ruas... Até Haddad, tão bonzinho, disse que Bolsonaro era uma espécie que deveria ser varrida do mapa. Mas explanar insistentemente sobre essas frases é infantil, até porque o aparelhamento do Estado e a corrupção institucionalizada pelo PT fala muito mais do que a boca de seus líderes.

Por isso, sua “cosmovisão” está carregada de emoção e carente de argumentos.

Resposta...

Yawhe Yeshua (Administrador)

Prezado Sr. Eududu (adv. )
Não sei em qual modo de cosmovisão vc adota para postular sua visão de mundo , mas sua resposta sobre o meu comentário me leva a crer que vc é daqueles que não sabe o que diz , e como os demais é um cego que abraçou a sandice e a cosmovisão de um louco que agora é o nosso "presidente".
Se vc viu este Sr. em sua campanha e agora diz que o mesmo nada fez de errado então meu jovem (caso vc seja ) vc é tão degenerado quanto este Sr. Jair. Se vc acompanha os atos politicos e a vida pregressa deste , vc veria que se fosse em uma empresa privada este Sr. não passaria em uma entrevista pessoal para trabalhar (...) Mas na politica bem sabemos a onde ele chegou e eleito por pessoas tão iguais a ele com a visão de mundo e de sociedade. Pregar o Ódio, usar uma criança inocente com a sua mão em forma de uma arma dando tiro (um crime contra o ECA ), dizer que homosexuais tem que ser assassinados, COMPARAR um ser Humano como gado( peso em arrouba), estas e outras proposições inaceitáveis partindo de uma pessoa que almeja ser presidente de uma nação continente, e que agora é de fato e de direito. Portanto eu formulo minha proposição de que quem vota em um politico com este tipo de cosmovisão é igual a ele na forma e no conteúdo.
O que me deixa estarrecido é ver as pessoas achando que td isso é normal notadamente o sistema judiciário legal (STF, STJ, e TSE) aceitando caladinhos o que este sr. fez e ainda vai fazer.
Como disse um jornalista veterano dos fatos politicos dos últimos 70 anos ..."Não dou seis meses para um arrependimento geral e irrevogável destes que votaram no Sr. Jair...". Penso tb o mesmo.

Yawhe Yeshua (Administrador)

Eududu (Advogado Autônomo)

Não sei se é muito tarde (porque Bolsonaro já está eleito) ou muito cedo (porque ele ainda não tomou posse) para o senhor patrulhar as falas do futuro presidente.

De qualquer forma, “não flertar com socialismo” sempre foi seu compromisso de campanha. E creio que não é razoável interpretar a expressão de modo literal.

Mas, se o senhor acha que isso quer dizer textualmente que Bolsonaro romperá relações com a China, por certo o senhor virou mais um analista e expert em diplomacia e relações internacionais, dos que estão surgindo após a eleição de Bolsonaro.

Bolsonaro é um fenômeno, já está transformando a vida de pessoas como o senhor, que será, aliás, já é mais um analista e fiscal permanente do governo e da vida do candidato. Parabéns.

E se o senhor acha mesmo que Bolsonaro deveria estar preso pelos seus atos insanos divulgados nos meios de comunicação, dê o exemplo e o denuncie ao MP. Aposto que o senhor não fará isso, porque é incapaz de imputar um crime sequer ao candidato. Imitar armas com as mãos crianças fazem quando brincam ou até mesmo quando cantam (como naquela música insuportável, “pega a metralhadora e trá, trá, trá...”, que tocou exaustivamente Brasil afora, inclusive nas redes de TV). E incentivar assassinatos, Bolsonaro nunca fez, ou então já teria sido processado. Essa é a realidade.

Do alto dos seus 54 anos, seja adulto. Não apele. Não xingue. Não minta. Não delire. Aceite o resultado da eleição democrática.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 05/11/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.