Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

Democracia Vive

Emanuelle Andrade (Outros)

No mais, além do texto ter sido ótimo, também teve efeito prático. Bom ver que a crítica ao autoritarismo evoca simpatizantes que mais uma vez usam o discurso do "neutro" para desmerecer/deslegitimar uma posição DEMOCRÁTICA.

Vale muito a pena ler publicações do Conjur porque há espaço para esse texto.

Texto muito bom

Emanuelle Andrade (Outros)

"Claro que os autoritários não serão uma massa homogênea. Muitas pessoas que acham que “tem que mudar isso daí”, têm razões econômicas, sociais ou mesmo patrimoniais para não querer enxergar o problema no solapamento total das instituições. É aí que entra em cena um tipo de responsabilidade jurídica que é derivado da consolidação das instituições que nós mesmos criamos e devemos manter."

Falar da responsabilidade das instituições jurídicas - a meu ver diante das ofensivas fascistas - é reconhecer o peso que tem o Direito como instrumento de luta.
Não há justiça se um dos monopólios de poder responsáveis pela manutenção de um Estado Democrático se omitirem. Há concordância com opressão.

Tendencioso

Antonio Maria Denofrio (Advogado Autônomo - Civil)

E o senhor com seu artigo não está claramente declarando sua preferência? Porque fazer um prejulgamento de uma administração que nem sequer começou?

A Cuba do Advogado Autônomo faz parte da America Latina

rcguerra (Advogado Autônomo - Civil)

"E o autor também mente que a ditadura mais longeva da América Latina foi a Brasileira. Na verdade foi a ditadura cubana, com Fidel Castro no poder por quase 50 anos."

Nem vale a pena perder tempo lendo o restante!
Caro Dr., Cuba não faz parte da America Latina; está localizada na America Central e Caribe!

E o México - só pra te orientar - faz parte da América do Norte, viu ?

De resto, tem certeza que você é verdadeiramente um advogado?

Mais do mesmo. Com outras mentiras.

Eududu (Advogado Autônomo)

Mais um artigo alarmista, nitidamente partidário.

O autor procura exemplos de autoritarismo em todo lugar, mas não enxerga a ditadura Venezuelana.

E o autor também mente que a ditadura mais longeva da América Latina foi a Brasileira. Na verdade foi a ditadura cubana, com Fidel Castro no poder por quase 50 anos. Teve ainda a do Paraguai, com Stroessner no poder por 35 anos. E a ditadura na Guatemala, que durou 31 anos.

A ditadura argentina teve em torno de 30.000 mortos ou desaparecidos. No Chile, 40.000. No Brasil, depois de uma tal Comissão da Verdade contar, recontar e inventar muito, chegaram a 434 mortos e desaparecidos. Destarte, a ditadura brasileira foi branda sim, os números demonstram isso claramente.

E nada se compara à ditadura cubana, com mais de 100.000 mortos pelo regime de Fidel Castro.

O autor mente também acerca da Lei de anistia. A anistia é prevista expressamente na CF/88. E foi reivindicação dos “perseguidos políticos”, que fizeram até greve de fome para forçar sua aprovação.

As universidades são espaços públicos e não devem ser usadas para manifestações políticas, por força da Lei. O autor está preocupado com autoritarismo e respeito ao judiciário, mas está simplesmente esculhambando com a autoridade da Justiça Eleitoral e desprezando a legislação aprovada democraticamente.

E se hoje os juízes tem a autoridade e o protagonismo que têm, é graças à LOMAN, de 1979, aprovada pelos militares.

Portanto, o autor está falseando a história para dar sua opinião política enviesada, mostrar seu medinho e aversão à militares. Fica claro, mais uma vez, que se trata de um mero panfleto político, cheio de premissas falsas, com ares de artigo jurídico ou jornalístico.

Não compensa mais ler o que se publica no Conjur.

PT = Perda Total

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

As instituições foram corroídas pela corrupção do PT/PSDB/PMDB. Agora, vem a restauração. Dr. Emilio Meyer, qualquer jovem minimamente informado em História sabe que a sua explanação é "conversa para boi dormir", literalmente.

Comentar

Comentários encerrados em 4/11/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.