Consultor Jurídico

Notícias

"Mensalão do PSDB"

Gilmar atende PGR e arquiva inquérito contra Aécio Neves por falta de provas

Por 

Por insuficiência de provas, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, determinou arquivamento de inquérito que investigava o senador Aécio Neves, Clésio Soares e Eduardo Paes por suposta deturpação de dados nas investigações do "mensalão do PSDB".

Em setembro, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu o arquivamento do  inquérito contra o senador Aécio Neves. Na decisão, o ministro explicou que a  Procuradoria-Geral da República promoveu o arquivamento do processo com base na ausência de elementos mínimos de materialidade.

“De acordo com a PGR, não há elementos de prova que indiquem a atuação de Aécio Neves e Clésio Andrade em ato praticado por outros. Além disso, segundo a Polícia Federal não se há outras investigações que permitam elucidar os fatos e sua autoria, razão pela qual não há elementos suficientes para fundamentar a continuidade da investigação”, disse o ministro.

O senador era investigado por supostamente ter atuado para fraudar registros do Banco Rural remetidos à CPMI dos Correios, que investigou o escândalo do mensalão, em 2005.

Ao pedir o arquivamento do inquérito, Raquel Dodge argumenta que “a autoridade policial não recolheu provas ou elementos de convicção suficientes para corroborar as declarações do colaborador e permitir a instauração da ação penal”.

Clique aqui para ler a decisão.
Inq 4.246

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 23 de outubro de 2018, 23h09

Comentários de leitores

1 comentário

A la Galvão Bueno...

JCCM (Delegado de Polícia Estadual)

Eu sabia...
Eu SABIA...

Comentários encerrados em 31/10/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.