Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Correção

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

No meu comentário "Dr. Gil Reis", onde está escrito "fundo partidário", o correto é FUNDO ELEITORAL, criado pela Lei n.13.487/17 para financiamento de campanhas eleitorais, cujo montante foi estimado em R$ 2 bilhões. (Conjur-18/10/17)

Dr. Gil Reis

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Sou filiada ao PSL desde 2014. Somente me filiei a partido político aos 54 anos de idade porque, até então, não me identificava com os partidos existentes. Desde que me filiei, o PSL, mesmo sendo um partido "nanico" através de seus poucos parlamentares eleitos, só me trouxe alegria e orgulho por sua combatividade em prol de causas das quais eu compartilhava. A mais recente, antes de Bolsonaro filiar-se ao partido, foi a ação proposta contra o fundo partidário que, até onde sei, foi o único partido que questionou. Pois bem, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, ficou em primeiro lugar para o 2º turno e a bancada do PSL na Câmara Federal aumentou de apenas um ÚNICO parlamentar na última eleição para 52 parlamentares. E elegeu para Senador o Major Olímpio, derrotando Suplicy. Isso, para muitos, significa VITÓRIA, mas não para mim. As fraudes COMPROVADAS em todo o Brasil não estão sendo devidamente apuradas e há o firme propósito de coagir os denunciantes, sob o DOGMA de que a urna eletrônica é infalível, não é sujeita a fraudes. Já foi amplamente demonstrado por técnicos em Informática que são fraudáveis com facilidade. Informo a V.Sa., Dr. Gil Reis, que desde as notícias de fraude no 1º turno, envio e-mail quase diariamente ao PSL, solicitando a minha desfiliação. Não quero fazer parte de um partido que não EXIGE a ANULAÇÃO de eleições fraudulentas. Perdemos todos. A votação deveria ser feita na urna eletrônica e, ao mesmo tempo, na cédula de papel. O resultado obtido na urna eletrônica deve coincidir com o resultado apurado na contagem das cédulas, alguns dias depois, sendo a AUDITORIA e a PROVA da eleição. Havendo discrepâncias, as seções impugnadas deveriam fazer nova votação, convocando seus eleitores para esta finalidade.

Anulação da eleição

Gil Reis (Advogado Autônomo)

KKKKKKKK Os perdedores gostariam de anular as eleições.
Para atingir esse desiderato qualquer argumento vale.

Todo Poder emana do Povo

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Eleições livres e idôneas são a garantia de que a soberania popular prevaleceu. As eleições de 7 de outubro p.p. foram fraudadas de diversas formas, tendo sido tais fraudes comprovadas e, até agora, o TSE não move uma palha para anular as eleições. O mesmo TSE que não cumpriu a Lei do Voto Impresso. A eleição é fundamental para a democracia. NENHUM PODER OU AUTORIDADE é legítima se as eleições forem fraudadas. Já manifestei essa reclamação no TWITTER do General Villas Boas. E pude constatar que muitos outros cidadãos fizeram postagens semelhantes.
P.S. - Pelo relato do Dr. Lenio Streck, o livro do Dr. Rodrigo Mudrovitsch merece ser lido, o que farei, assim que seja possível.

Comentar

Comentários encerrados em 25/10/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.