Consultor Jurídico

Notícias

Apenas no Plenário

Toffoli responde Lewandowski e mantém proibição de entrevista de Lula

Por 

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, voltou a afirmar que a decisão liminar proferida pelo vice-presidente da Corte, ministro Luiz Fux, de não autorizar a entrevista do ex-presidente Lula a veículos de comunicação deverá ser cumprida até posterior deliberação do Plenário.

A instabilidade processual na Suprema Corte acontece desde a última última sexta-feira. 

A decisão desta quarta-feira (3/10) se deu após pedido do ministro Ricardo Lewandowski que “a fim de evitar-se tumulto processual, insegurança jurídica e instabilidade no sistema de Justiça”, encaminhou mais uma ação que pedia a autorização para entrevista do ex-presidente Lula à presidência.

Apesar de ter encaminhado o processo ao presidente, Lewandowski autorizou a entrevista de Lula. Segundo ele, não cabe ao Estado, por qualquer dos seus órgãos, definir previamente o que pode ou o que não pode ser dito por indivíduos e jornalistas, afastando de maneira categórica a possibilidade de qualquer tipo de censura estatal à imprensa.  

Clique aqui para ler a decisão de Toffoli. 
RCL 32111

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 3 de outubro de 2018, 21h18

Comentários de leitores

1 comentário

Cinismo exarcebado

Advogado José Walterler (Advogado Autônomo - Administrativa)

É o que se pode enxergar no protecionismo descabido, imoral e afrontoso a sociedade por parte desse "funcionário petista" que, fazendo "bico" no STF, envida todos os esforços para proteger seus patrões. Só um reparo a fazer na v. decisão do senhor presidente do STF. Ao invés de citá-lo como "ex-presidente da República, deve ser "...o apenado Luiz Inácio ...".

Comentários encerrados em 11/10/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.