Consultor Jurídico

Notícias

Hierarquia respeitada

Gebran Neto suspende andamento de processo que pedia entrevista com Lula

O desembargador Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, determinou o sobrestamento do processo que pediu para entrevistar o ex-presidente Lula.

Na decisão desta terça-feira (2/10), o magistrado considerou que, como o jornal Folha de São Paulo protocolou um pedido de entrevista idêntico no Supremo Tribunal Federal, a matéria precisa ser analisada primeiro na corte superior.

"Afetada a matéria a mais Alta Corte e salientando que descabe a este Tribunal escrutinar suas decisões, mas apenas cumpri-las, não há como, por ora, dar seguimento ao presente agravo de execução antes da solução do órgão hierarquicamente superior, sob pena de surgirem decisões conflitantes sob o mesmo tema", entendeu o magistrado, relator do recurso.

O recurso foi interposto depois de o juízo da 12ª Vara Federal de Curitiba, responsável pela execução da pena de Lula, negar o pedido de entrevista. O argumento foi de que não cabe a terceiros, como o jornal e a jornalista Mônica Bergamo, pleitear direitos em favor de apenados. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-4.

Processo: 50396304820184047000

Revista Consultor Jurídico, 2 de outubro de 2018, 20h35

Comentários de leitores

2 comentários

É remar contra a maré e correr atrás do vento - João Marcos

Bacharel em Direito e pós graduado (Assessor Técnico)

continuação... estava finalizando o texto/comentário anterior expressando: É uma tristeza! Ai daquele que cair no mal olhar do ser humano. O ser humano é ser humano, mas não dó/misericórdia do ser humano. Não é encobrir e acobertar o delito do delituoso, nem o crime do criminoso, nem a corrupção do corrupto. É SER JUSTO E FAZER JUSTIÇA JUSTA. É usar o legal com legalidade.
A graça e a paz de Jesus Cristo sejam com cada leitor deste simples comentário.
Grato,
João Marcos
(81) 9-9984-6900

É remar contra a maré e correr atrás do vento - João Marcos

Bacharel em Direito e pós graduado (Assessor Técnico)

Falei anteriormente neste espaço e reitero o que disse: o LULA não está sendo investigado, processado e julgado injustamente, porém, à luz do art. 15, III, da Lei Mãe, consideramos que não pesa contra ele qualquer sentença transitada em julgado, inclusive, com esteio no dispositivo citado a chamada Lei da Ficha Limpa é inconstitucional, em que pese haver sido apreciada pela "CORTE DOS PUROS". Dito isso, afirmo que, se o LULA, por seus procuradores (=Advogados) gastar todas as resmas de papel Ofício e/ou esgotar integralmente a capacidade eletrônica dos mais potentes computadores, protocolizando seus recursos, petições, reclamações etc., perante os Juízos a quo e ad quem, deve saber que é remar contra a maré e correr atrás do vento, porque se trata de pirraças judicial e da mídia, aliás, imaginemos que sequer os textos de suas peças jurídicas são lidos; crer-se que, pela capa dos autos ou pelo cabeçalho da postulação, ao verem: LUIS INÁCIO LULA DA SILVA, com pouca ou quase nenhuma fundamentação, é dito de plano: Posto Isso, INDEFIRO, razões pelas quais ele está remando contra a maré e correndo atrás do vento. É uma tristeza. Ai daq.

Comentários encerrados em 10/10/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.