Consultor Jurídico

Notícias

Notas frias

Ex-professor e funcionário da USP são condenados por desvio de verbas da Capes

Por 

A Justiça Federal de São Paulo condenou quatro pessoas por desvios de dinheiros de bolsas de estudo na Universidade de São Paulo. Foram condenados um ex-professor, um funcionário de laboratório e dois empresários por peculato. O grupo desviou R$ 970 mil enviados pelo Ministério da Educação para ser aplicados na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). 

O juiz Ali Mazloum, da 7ª Vara Federal Criminal de São Paulo, condenou o ex-professor de Zoologia Marcelo Rodrigues de Carvalho a 6 anos e 8 meses de prisão; o técnico administrativo do departamento de Zoologia Eduardo Netto Kishimoto a 5 anos e 10 meses; o empresário Sérgio dos Santos a 5 anos; e o empresário Marcos Simplício a 4 anos e dois meses. 

Carvalho era o responsável por administrar R$ 2,9 milhões da Capes, repassados ao departamento de Zoologia, onde ele era professor. Parte desse dinheiro ele desviava para si próprio e outra parte repassava para as empresas Tec Science e Bellatrix, que emitiam notas frias e ficavam com parte do valor. 

Os quatro envolvidos foram condenados pelo crime de peculato. Além da prisão, todos foram condenados também ao pagamento de multa. 

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 22 de novembro de 2018, 14h32

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 30/11/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.