Consultor Jurídico

Comentários de leitores

8 comentários

A correção monetária é devida

incredulidade (Assessor Técnico)

a qualquer trabalhador.
No entanto, e infelizmente, ela tem recebido interpretações as mais diversas, a depender do sujeito passivo da obrigação.
O benefício previdenciário ou o salário do servidor "chão de fábrica", malgrado a Constituição lhes assegure correção e revisão geral e anual, é interpretada pelos nobres judicantes com parcimônia, nos termos da lei.
No entanto, para assegurar-lhes a própria correção monetária, torna-se válido até interpretar auxílio-moradia como reajuste salarial, tudo para evitar que os sagrados (E vultosos) estipêndios, sofram diminuição do poder de compra.
Depois, querem apoio e reconhecimento.

E o efeito cascata?

LPV (Prestador de Serviço)

A comparação com a Suprema Corte Americana, ignora o monumental efeito cascata sobre toda a Magistratura, como se dá no Brasil.
O maior jornal de minha região (ABC PAULISTA) publicou recentemente ganhos dos juízes de primeiro grau todos com salários bem acima do teto do STF.
E a mídia recentemente escancarou que nossos juízes deixam para trás em ganhos seus colegas americanos e europeus.
Mesmo com a corrosão inflacionária nossos juízes estão ganhando muito bem.
O juiz prestou um concurso público e é funcionário público.
Não cabe a comparação com altos executivos, que se destacam num ambiente de feroz competição (e não uma prova de concurso simplesmente), e são a nata da nata, a todo instante arriscado a um pé no traseiro. O mundo do juiz é o cômodo mundo dos funcionários, com enormes garantias, todos ganhando igual e muito bem.
Quanto a dizer com a maior cara de pau que o aumento é para compensar a IMORALIDADE que é auxílio moradia para quem não paga aluguel, é algo vergonhoso. Se o auxílio moradia é algo injusto e imoral tem que ser arrancado pura e simplesmente.

Reajuste do salário do STF foi para acabar com o auxílio-mor

Clariberto (Economista)

Realmente esse salário é um absurdo. Salário Mínimo para ministro soltar bandido está bom.

Afronta à sociedade brasileira

Rennan Ziemer (Assessor Técnico)

Embora todos saibam que esta foi a causa, é uma afronta à sociedade brasileira reconhecer publicamente que a ação na qual foi deferida a extensão do auxílio-moradia somente não foi julgada em razão da defasagem do subsídio. De fato, a irredutibilidade dos vencimentos é uma garantia constitucional, contudo, não se pode esquecer que o valor elevado do salário dos ministros do STF a partir de 2005 teve por objetivo a efetiva implantação da remuneração em parcela única para tornar mais transparente a remuneração de todo o funcionalismo público e implantar de fato o teto constitucional. Superada esta fase, deve ser amplamente debatido quanto a sociedade está disposta a pagar pelo trabalho dos agentes públicos. Como tal, não podem ser comparados ao setor privado, pois seus salários são pagos com os impostos recolhidos pelo contribuinte. Não há este constrangimento entre as empresas, isto não pode ser ignorado. Ninguém é obrigado a assumir um cargo na magistratura brasileira. Se optou pela carreira, que assuma as consequências, entre elas: ser remunerado em real e não em dólar; ter de residir na comarca, o que dispensa a compra de passagens aéreas; arcar com as despesas pessoais e familiares com o próprio salário, como todo cidadão brasileiro. Portanto, o valor que pagamos aos servidores públicos em geral deve ser revisado, especialmente após a esperada reforma tributária que modificará o custo de vida brasileiro, assegurada alguma regra de transição, rejeitando-se qualquer barganha antirrepublicana como esta do auxílio-moradia em troca do aumento.

Na boa

Sinjin Armos (Outros)

Não opina mais, sério mesmo.

Justiça ou injustiça?

Holonomia (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Nas últimas notícias foi informado que a queda do auxílio-moradia não compensará o custo com a revisão do subsídio. Alguém poderia dizer que isso prova a injustiça da medida.
Mas os mesmos dados mostram exatamente a injustiça da atual situação, principalmente em relação aos aposentados, porque a queda do auxílio-moradia não compensará o gasto exatamente porque os aposentados e pensionistas não recebem auxílio-moradia, o que significa que continuam com uma perda inflacionária em sua renda de mais de 40% (quarenta por cento), o que certamente é tanto inconstitucional como injusto.
Portanto, os que negam a revisão do subsídio pretendem continuar espoliando, o que significa tirar algo de alguém contra as normas de regência, como cidadãos, por meio da União e dos Estados, não apenas mais de 23% (vinte e três por cento) e sim mais 40% (quarenta por cento) da renda de milhares de outros cidadãos que já cumpriram suas obrigações com a nação e que não recebem a devida contrapartida agora que estão na inatividade.
Toda moeda tem dois lados, mas a Justiça só tem um lado, e que não vê os dois lados da moeda, o que não pode ser feito ao mesmo tempo, não entende o lado da Justiça.
www.holonomia.com

Irresponsabilidade

deffarias (Assessor Técnico)

O regime democrático está sofrendo com o descrédito e está no momento submetido a uma pressão imensa. É uma irresponsabilidade os magistrados pleitearem isso, que só faz aumentar a pressão sobre a institucionalidade. Estão criando as condições para a ação do soldado e do cabo, e não vai haver ninguém para sair em defesa, pois o povo vai achar é bem feito.

magistrado

4nus (Outros)

Acho que o magistrado brasileiro se acostumou a fazer o advogado engolir, goela abaixo, pseudo decisões jurídicas, sem nexo. As decisões judiciais já não convencem mais ninguém.
Agora, fazer isto em relação a compreensão política de cada um fica difícil.
Neste assunto, me parece mais adequado não falar nada do que tentar justificar o injustificável.

Comentar

Comentários encerrados em 18/11/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.