Consultor Jurídico

Notícias

"Lei Ônix Lorenzoni"

Alfinetando Moro, Requião propõe perdão judicial a réu que se desculpa por crime

Comentários de leitores

11 comentários

Corrupção e o seu inimigo ideológico.

Weslei F (Estudante de Direito)

Fica nítido que muitos são contra a corrupção do seu inimigo ideológico, apenas.

Critérios de ser eleito ou reeleito, não entra no assunto. Há alguns confundido alguns institutos, arrependimento, perdão e confissão.

Mas se o pedido de desculpas for aceito erga omnes, como fica os demais?

Seria uma nova extinção de punibilidade?

C.B.Morais (Advogado Autônomo)

Eududu (Advogado Autônomo)

Se Onix é maior de idade, não é companheiro ou filho de Moro, porque o futuro Ministro deveria responder ou se sentir responsável pelos atos praticados pelo ex deputado? Não há nenhuma “saia justa”, mormente porque realmente houve um pedido público de desculpas, o que já é louvável.

Ah, mais a pauta do governo é o combate à corrupção... Tudo bem, mas Onix deve prestar contas e ser julgado pelos órgãos competentes, não pelo futuro Ministro e muito menos por falsos moralistas de plantão.

A piadinha do Requião não tem graça nem sentido. E ele poderia contá-la da tribuna do Senado mesmo, sem precisar fazer essa presepada de propor um PL, tomando tempo e trabalho dos Senadores e servidores do Senado, além de dinheiro público.

Mas, pelo jeito, o senhor achou o máximo. É cada uma...

Então Moro não deveria ser Juiz em Curitiba?

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Se o trabalho no mesmo ambiente social, no mesmo perímetro urbano, na mesma região, convivendo com quem tinha um comportamento arrogante, agressivo, inexplicável era risco de contaminação certa, isso significava que o Juiz Moro não deveria ter sido Magistrado em Curitiba? Sim, porque o Senador Requião foi, inclusive, Governador do Paraná ao tempo em que Moro ou era um estudante em fim de curso, ou era um iniciante na Magistratura. Mas o Juiz Moro parece que se tinha vacinado. E, assim, não foi contaminado pelos qualificativos que o ainda Senador Requião reservava aos seus adversários. O Juiz Moro atuou com serenidade, brandindo a Lei e justificando, com brandura, até, suas decisões. Tanto assim, que o Eg. Tribunal da 4a. Região alterou algumas decisões do Juiz Moro, para agravar o sancionamento que ele aplicara àqueles que descumpriam as normas legais do Brasil. Assim, lamento, obviamente, que Ônix Lorenzoni, não tenha sabido ser prudente e uma exceção no meio em que vivia. Arrependeu-se? Não sei. Disse que sim e pediu desculpas. Mas quem assume e confessa, e isso já está na Lei em vigor, comete arrependimento e há abrandamento penal para os arrependidos. Portanto, desnecessário seria que o Senador Requião tivesse apresentado tal tipo de projeto. Apenas demonstra que o contexto de Direito Positivo em vigor não era muito da intimidade do Senador Requião. Estou certo de que o Senado deverá dar a tal Projeto o bom destino que deveria ter. Mas, não se esqueçam, estamos numa DEMOCRACIA e, portanto, tudo, desde que não ofenda, deve ser aceito, pelo menos, analisado depois e receber o destino que a História reservará ao que era despiciendo e inqualificável. Será que o Senador Requião alguma vez se arrependeu do que já fez?

Sim, estamos numa DEMOCRACIA e REQUIÃO já era!

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

O atual político, Senador Requião, passou a sua vida política "alfinetando". Mas, sempre, um alfinete sem ponta. Sem ponta, porque ele mesmo, por seus atos, 1) não queria seu Estado nos dias presentes. Ao tempo em que o Estado começou a se industrializar, berrava pela manutenção do Estado como agrícola. E, certa vez, jantando com dois Amigos, uma grande mesa se organizou ao lado da minha, num restaurante de massas, em Curitiba. Já era tarde da noite. Umas 22 horas. Mal tinham começado as instalações das montadoras em São José dos Pinhais e adjacências. Portanto, os trabalhos eram intensos e tínhamos que trabalhar até tarde, para atender aos Clientes. E ficamos, eu e meus Colegas, admirados com a destreza com que Requião opinava e estimulava uma reação com as indústrias que, naquele momento, formavam mão de obra paranaense para novas atividades, que não se inscreviam na retrógrada economia rural do político Requião. Outra vez, viajando de Curitiba para Brasília, presenciei o político a reivindicar a primeira fila das cadeiras, porque ele era político no exercício de cargo em Brasília. E a Aeromoça procurava lhe mostrar que os assentos já estavam marcados e não vagos. Mas Requião deseducadamente insistia, insistia. Ainda há a sua disputa eterna e, até, perdedora, contra o Governador Jaime Lerner. Também suas atitudes, conhecidas de todos, contra Rafael Greca. O Povo, os Cidadãos brasileiros deram ao político Requião a boa resposta: fica em casa, Senador, queremos mudar o Estado e o Brasil. Portanto, não podem "alfinetar" os alfinetes sem ponta, sem estrutura penetrante. Aliás, o texto de projeto apresentado é tão primário que nem cabe comentar. Apenas, observar que do Autor não se poderia esperar muito mais....!

Comentários e argumentos

C.B.Morais (Advogado Autônomo)

É muito difícil ler alguma notícia ou alguma artigo sem dar uma olhada nos comentários. Há sempre o risco de rir, de ficar estupefato, pois ainda que sejam operadores do direito, há na sua maior parte, a superficialidade e o uso de argumentos dignos do nosso tempo. É bem verdade que, no papel de senador, o Senador Requião não fez bem de, no uso de crítica, usar a estrutura burocrática do Senado para uma proposição que vai para o lixo. A sua intenção, no entanto, é chamar atenção da época que passamos, quando um deputado, confessa que recebeu dinheiro ilícito, e tudo fica como está, logo ele que vai participar de um governo que tem como bandeira a anti corrupção. O Juiz, tido como o baluarte dessa bandeira, fica de saia justa, poderia ter respondido outra coisa, mas dizer que o deputado pediu desculpas, é demais, somente compatível com essa época. Agora, criticar o senador, se não reeleito, não vem ao caso. O caso em si, é que um deputado passa batido, não importa se cabe à PF ou MPF atuar. Ficou feio para o deputado, ficou feio para o Juiz.

O povo puniu!

Neli (Procurador do Município)

O povo puniu o senador com a não reeleição. Parabéns ao meu querido estado do Paraná, onde morei dos 7 aos 14 anos. O que o futuro ex juiz falou e nada é a mesma coisa. Eventual investigação pela conduta do deputado Lorenzoni compete a Polícia Federal e o Ministério Público Federal. Um juiz de Direito (ou futuro ex), nada tem a dizer, porque ele não é o "dono da denúncia” e nem o caso estava sobre as mesas do juiz de primeira instância. Se o deputado confessou algum ilícito penal, não cabe ao futuro membro do Executivo se manifestar. E compete ao Ministério Público Federal denunciar, se for o caso.
Caixa 2 é um crime abjeto, porque com a conduta, o “caixeiro” frauda o processo democrático-eleitoral.
Teria sido eleito se tivesse cumprido as Normas Eleitorais?
Mas, compete aos órgãos mencionados a sua apuração e não a um Juiz de Direito.

A verdadeira questão é...

Mentor (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Como se verifica no dia a dia a lei não é para todos já que no caso de Ônix Lorenzoni o recebimento de dinheiro não declarado não é passível de condenação.

As traquinagens de um Senador

Eududu (Advogado Autônomo)

Requião está dando seus últimos suspiros como Senador. Ainda bem.

Ficar brincando de ser Senador ele já fazia há muito tempo. Como está indo embora, outras peraltices deve fazer até ir de vez. É o medo de ser esquecido que o faz agir assim.

Uma pena que ganhe uma boa remuneração para prestar esse desserviço ao povo. Já vai tarde.

Comentário

Wellington Guadagnini (Advogado Assalariado - Civil)

Não tenho apresso pelo então senador, porém não posso deixar de dizer que a crítica é válida, ademais ,essa é a importância da oposição.

Só mais uma aberração

Marlin (Assessor Técnico)

Muito acrescentador e esclarecedor seu comentário, Professor. Quando não se pode derrubar um argumento, desqualifica-se o autor. Sérgio Moro está apenas dando mais uma das amostras de sua cretinice e de seu apartidarismo fajuto. Mas não tem problema, porque em breve, tendo mais poder nas mãos, ele revelará a todos quem sempre foi. Digo a todos porque muita gente já o sabe.

Mais um....

Professor Edson (Professor)

Requião é mais um inútil que perdei a reeleição, apoiador do PT.

Comentar

Comentários encerrados em 16/11/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.