Consultor Jurídico

Liberdade garantida

Celso de Mello confirma liminar que impediu site da ConJur de ser tirado do ar

Retornar ao texto

Comentários de leitores

8 comentários

A verdade e o debate continua

Raquel Fernanda (Estudante de Direito)

São 121 sentenças e acórdãos procedentes a favor de Eduardo Bottura. O CONJUR efetivamente se esconde da justiça, como se pode observar nos autos 0062929-76.2011.8.12.0001 (sete anos e até agora o jornalista não foi encontrado...).
O dono do CONJUR, Márcio Chaer, é sócio de uma associação criada para atacar Eduardo Bottura, que utiliza o nome de Eduardo Bottura em sua razão social e é financiada por Adalberto Bueno Netto: que deve R$ 270 milhões para a família de BOTTURA.
A decisão do Ministro Celso de Mello não enfrenta os argumentos trazidos por Eduardo Bottura, que, analisado pelo então PGR Rodrigo Janot, levaram a ofertar parecer pelo improcedência da reclamação.
Se discutirá se há proteção para um jornal que é de uma assessoria de imprensa, que é sócia fundadora de uma associação de devedores para perseguir o credor, onde três advogados contratados por eles (para essa empreitada) foram indiciados e estão com prisões preventivas representadas.
Há provas (confissões escritas de Marcio Chaer juntadas em uma ação trabalhista movida por uma ex-secretária) de que o CONJUR é uma empresa de fachada, onde os jornalistas e redatores são pagos pela assessoria de imprensa.
Portanto, o debate está somente começando e a briga somente acaba quando Eduardo Bottura ganha, o que pode demorar, mas enquanto eles estão agora no clube tomando sol, Eduardo Bottura está trabalhando.

Que saudades da senhora

Silva Cidadão (Outros)

Para cessação da contumaz litigância de ma fé do botura, necessário, se faz, DESAPOSENTAR A JUÍZA MARGARIDA ELIZABETH WEILER, acusada e premiada com aposentadoria compulsória PELA CONCESSÃO DE VÁRIAS LIMINARES SUSPEITAS, em favor do litigante..

Não é bem assim.

Marcelo Augusto Pedromônico (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Eduardo Bottura obteve decisão favorável contra o Conjur, em 2015, em ação que demonstrava ser ofendido injustamente. A decisão de 1ª instância foi confirmada pelo TJSP, e Rodrigo Janot, depois, deu parecer favorável a Bottura, sob o argumento de que havia vasta comprovação de perseguição política.
Desconheço o processo, e, portanto, não posso opinar. Mas pelo que se percebe, há polpa dentro dessa casca, né Conjur?

O dolo é do Autor da Ação

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Como bem fundamentado pelo Ministro Celso de Mello, a narrativa informativa dos fatos exclui o dolo de ofender.Já com relação ao Autor da Ação, a narrativa informativa dos "fatos processuais" demonstra o seu "dolo de demandar".

Deus É Pai!

Pândego. (Outros)

Que Deus me livre de ficar sem a Conjur!

Pedido impossível

FAB OLIVER (Médico)

Meu Diossss... como alguém pede uma coisa dessas? Pior, como concedem isso?

Parabéns STF, parabéns Ministro.

Era só o que faltava.

Professor Edson (Professor)

Tirar a conjur do ar é um ataque brutal a democracia e a liberdade de expressão.

Notícias

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Aqui no Brasil vem sempre uma mordaça contra a divulgação de fatos jurídicos e ilícitos. O ataque à imprensa é permanente. O sujeito pretende, possivelmente, permanecer no estado de esquecimento, e somente lembrado por suas atitudes convencionais.

Comentar

Comentários encerrados em 23/03/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.