Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ação trancada

Juiz arquiva inquérito que apurava acusação contra jornalista

O juiz Nelson Ferreira Júnior, da 6ª Vara Criminal de Brasília, trancou inquérito aberto para investigar acusações de que o jornalista Cláudio Humberto teria extorquido o Grupo J&F, dono da JBS. O magistrado concordou com o Ministério Público do Distrito Federal, que não encontrou "indícios mínimos da prática de conduta criminosa".

Em delação, lobista que foi preso disse que pagava R$ 18 mil por mês para evitar notícias desfavoráveis.
Reprodução

A acusação foi feita pelo ex-lobista da empresa, Ricardo Saud, em sua delação premiada. Saud encontra-se preso atualmente. Ele disse que Cláudio Humberto cobrava R$ 18 mil por mês para não falar da empresa em seu site, o Diário do Poder.

O diretor de comunicação da J&F, Miguel Garcia Bueno, foi um dos ouvidos durante a investigação do Ministério Público do Distrito Federal. Ele desmentiu a acusação afirmando que partiu dele, e não de Saud, a ideia de anunciar no site de Cláudio Humberto, e que nesse acordo não houve compromissos editoriais.

Queixa-crime
Em maio de 2017, Cláudio Humberto abriu uma ação contra o próprio Ricardo Saud por calúnia e difamação. O jornalista afirmou no processo ser vítima de vingança por parte do ex-executivo da J&F devido às informações reveladas por sua coluna em 2014, e negou qualquer tipo de compra de silêncio. 

Revista Consultor Jurídico, 7 de março de 2018, 18h48

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 15/03/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.