Consultor Jurídico

Notícias

Baixo valor

STJ aplica insignificância em caso envolvendo furto de queijo e uísque

Comentários de leitores

5 comentários

crime famélico? insignificância pelo furto de bebida alcoóli

Lucia Maciel (Outros - Trabalhista)

Muito triste saber que em rouba queijo e uísque seja inocentado, porque a quantidade é inferior a certo valor, enquanto do outro lado as pessoas de bem estão a morrer de fome...

Furtar e correr

Marco Junior (Estudante de Direito - Civil)

Não é preciso muito para sobreviver sem emprego no Brasil, basta utilizar-se do salário mínimo, essa medida de todas as coisas, como a baliza do furto. Aos biltres de cada classe é agora possível festejar do natal e novo ainda mais despreocupados.

Data vênia!

Neli (Procurador do Município)

Data vênia, excelências, essa r. decisão não foi elaborada com o senso de Justiça.
Aplicar o princípio da insignificância, em qualquer caso, já constitui um fomento para que tenha mais furtos por esse Brasil afora. Ainda mais esses dois objetos.
Infelizmente, há uma epidemia de violência no Brasil graças a essas decisões que enaltecem o descumprimento da Lei Penal.
A Constituição de 1988 é a única do Universo a dar cidadania para bandidos comuns: e de lá para cá implicitamente vige no Brasil "ser criminoso compensa!"
A Lei das Execuções Criminais, respaldada na Constituição “cidadã”, dá uma série de regalias...
E pode-se furtar à vontade até determinado valor.
Pobre Brasil !?
Por fim, minha defunta mãe, quando viva, por óbvio, criou seus seis filhos impondo um singelo princípio: não se pode pegar nada "dozotro" nem mesmo uma agulha!
Para ela não existia, portanto, princípio da insignificância ou crime de bagatela.
Algo é alheio? Não é seu! E jamais pegue, porque alguém ficará no prejuízo.
Infelizmente, a epidemia de crimes vai continuar “ad aeternun”, e ela começa com o “bagatela”!
Data vênia!

Viva aos aguardentes!

Guaracy Moreira Filho. (Administrador)

A acusada deve comemorar com uísque a ser novamente subtraído.Já que foi reconhecida a insignificância ,um Blue Label desta vez..

É isso.

Professor Edson (Professor)

É o judiciário deixando claro que todo brasileiro pode roubar um pouquinho, pelo menos um pouquinho.

Comentar

Comentários encerrados em 29/05/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.