Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Escapamos

Afonso de Souza (Outros)

"Advogados da estatura do Dr. Márcio fazem muita falta nestes dias de ditadura velada que vivemos."
Não, Marcos Rivas (Advogado Assalariado - Civil), mas você recentemente escapou, nós escapamos, do que poderia sim ser uma ditadura velada. O mensalão era brincadeira de criança, ou piada de salão, como disse aquele tesoureiro...

O exemplo e a saudade.

Marcos Rivas (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Prezado professor, em 2001 tive a honra de conhecer e trabalhar ao lado do Dr. Márcio, ele foi contratado para defender o Grupo de empresas que estavam sendo acusadas de maquiagem de produtos na Zona Franca de Manaus, na chamada operação Rio Negro. Na condição de advogado tributarista e aduaneiro no Amazonas, passei a caminhar ao lodo do Dr. Márcio. Exatamente da forma com descrito por suas palavras. Homem extremamente gentil e humano, sempre disposto a ajudar os advogados mais novos. Advogados da estatura do Dr. Márcio fazem muita falta nestes dias de ditadura velada que vivemos. Da condenação sumária das redes sociais, da dilapidação do semelhante sem qualquer respeito. Foi com o Dr. Márcio que aprendi a lê e reler o poema "E não sobrou ninguém", cujas palavras firmes contra o Nazismo nascente bem se aplicam aos dias de hoje. A esperança está em saber que ele plantou boas sementes por todos os lugares que passou, influenciando advogados e inspirando paixões. Vamos cultivar e fazer crescer os valores que ele deixou, para termos no futuro novos advogados com pelo menos a mesma estatura jurídica e humana do Dr. Márcio. Minhas saudações fraternas e esperançosas.

Que boa lembrança

Antonio Maria Denofrio (Advogado Autônomo - Civil)

Meu caro professor e colega
Na década de 70 tive oportunidade de contratar o Dr. Marcio para fazer uma apelação num processo criminal. Era um guarda municipal que havia sido condenado a 14 anos de prisão por homicídio e havia uma falha no processo. A apelação do Dr. Marcio foi acolhida, a sentença foi anulada e em novo juri meu cliente foi absolvido. Não faço mais crime mas guardo na lembrança a figura do Dr. Marcio tal como o colega descreve em seu escritório então ao lado do forum João Mendes. Boas lembranças e boas recordações nos dão um bálsamo para a nossa difícil profissão, principalmente nos dias de hoje.

Doutor márcio está entre os maiores, mas...

Roberto Timóteo, advogado (Advogado Autônomo - Criminal)

Ressaltando a admiração que tenho pelo homenageante e pelo falecido homenageado, não posso me furtar de lembrar: o ADVOGADO (assim mesmo, todo em maiúsculas) Márcio Tomás Bastos se encontra no panteão dos maiores causídicos da hístória deste país, mas, como não existe bom sem defeito, não se pode apagar da mesma história, o fato de ter sido no periodo de sua gestão à frente do Ministério da Justiça que se inaugurou o modelo de operações espetaculosas pela Polícia Federal, orgão diretamente a ele subordinado, e pior, nunca tantos escritórios de advocacia foram invadidos. Que sua alma esteja repousando em bom lugar.

Doutor márcio thomaz bastos

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Márcio Thomaz Bastos (Cruzeiro, 30 de julho de 1935 – São Paulo, 20 de novembro de 2014) foi um advogado criminalista brasileiro. Foi ministro da Justiça do Brasil durante o primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva e durante três meses do segundo, entre 2003 e 2007.
Foi, também, presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de 1987 a 1989.
Entre os casos famosos em que trabalhou, foi o advogado de defesa das empreiteiras na Operação Castelo de Areia e na Operação Lava Jato. Conforme delação de Antônio Palocci, teria intermediado propina para ministros do Superior Tribunal de Justiça barrarem as duas investigações.
Quando morreu deixou herança de R$ 393 milhões (FONTE WIKIPÉDIA).

Comentar

Comentários encerrados em 15/05/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.