Consultor Jurídico

Artigos

Opinião

Tese de que só "advogados caros" conquistam recursos é insustentável

Comentários de leitores

10 comentários

Estatística fraudulenta

Felipe Soares de Campos Lopes (Advogado Assalariado - Criminal)

"E por que, então, a esmagadora maioria da população carcerária é composta de jovens negros, pobres e de baixa escolaridade? A resposta é uma verdadeira tautologia: por que sistema de justiça criminal, deliberadamente, elegeu os jovens negros, pobres e de baixa escolaridade com sua clientela preferencial. (...)"

Parem de citar esses estudos que aglutinam pardos e pretos para formar uma categoria de "negros". Isso não passa de desonestidade intelectual.
A maioria da população carcerária é de pardos porque:
a) são a maioria da população em face da composição racial do Brasil;
b) são as pessoas que cometem os crimes mais graves e que levam ao encarceramento com mais frequência: furto, roubo, tráfico, homicídio, etc.

Não existe "eleição" de pessoas para serem o arquétipo de criminoso, tampouco "conspiração racista" "to keep the black man down".
Parem de mentir.

Volte para o mundo real

Sidnei A. Mesacasa (Advogado Autônomo)

Só vai essa sugestão ao articulista. Saia agora do mundo da tese e volte ao mundo real. Veja as estatísticas, os registros, os dados da vida real.

...

Olympio B. dos S. Neto (Advogado Autônomo)

A defensoria faz um bom trabalho. Só se formos verificar cem por cento da demanda que ela recebe veremos que o acesso as instâncias superiores estão direcionadas aos bem afortunados.
Pois devemos levar em consideração que a maioria da população carcerária esta assistida pela Defensoria Pública em razão de não ter como arcar com os honorários.
Transpor os filtros de admissibilidade de recursos nas instâncias superiores não é fácil.
Tem que se enfrentar o Tribunal de Origem que verificar o prequestionamento, o preparo, a repercussão geral, a matéria que será discutida. Ultrapassado essa etapa o Ministro relator enfrentará as mesmas coisas.
E vamos deixar de ser hipócritas esses Ministros olham quem a Banca que esta manejando um recurso.
Duvido que ele leia o recurso de um advogado desse interior do Brasil com os mesmo olhar que lê um recurso manejado por um Kakay ou um José Roberto Batochio.
É triste mais é verdade instância superior é só para quem tem dinheiro, com raras e honrosas exceções.
Sou contra a interpretação que eles fizeram do princípio presunção de inocência pois acho que só se pode considerar culpado e executar a pena depois de todos os recursos, mas, em minha vida profissional vi que poucos (mesmo quando o entendimento era diverso do hoje) tinham esse direito alcançado.
Prefiro viver sem idealismos e enxergar "a vida como ela é" nos mesmos moldes que na obra de Nelson Rodrigues.

Espantalho

Drake (Advogado Assalariado - Eleitoral)

O comentarista Hélio Telho acertou na mosca: o artigo cria um espantalho e o ataca, para desviar da real questão em análise: somente advogados caros conseguem manejar embargos de declaração nos embargos de declaração nos embargos de declaração no agravo regimental no agravo regimental no embargo de declaração etc. sem receio de sofrer qualquer constrangimento na sua atuação.

Crise existencial.. .

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Seriam os articulistas tão "bons" se a opção fosse a advocacia privada, comum? Crise existencial ou dor de cotovelo? Desculpem-me.
Os advogados caros não cobram só pelo registro na OAB... Além da competência, têm "networking" (influência profissional), são reconhecidos...
E muitas causas da Defensoria, quem as vence não são os defensores-pessoa física. Vence é o peso da Instituição.
Causas idênticas têm resultados diferentes só pelo fato de a petição conter o timbrado do Estado...

Pretendo estudar mais o tema

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

https://www.elnuevodiario.com.ni/nacionales/450327-ee-uu-sancionados-pierden-visa-acceso-sistema-fina/

Trata-se de uma arma poderosa contra autoridades que abusam do poder alegando soberania nacional.

Falácias argumentum ad crumenam

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

Argumentos que só os ricos...o que acontece é que nosso Judiciário é tosco, e as futuras condenações internacionais vão demonstrar... antes era seletivamente tosco e agora é para todos.
Tenho cliente dos "Zé Ruelas" onde da primeira instância ao STF deram aquele tratamento, e mês passado a CIDH me solicitou mais informações.
"O Brasil é soberano".
Os EUA idem e eles tem o Magnistky Act.
Pensando que o boi está morto leva cifrada o urubu.
"Se a ONU condenar o Judiciário Brasileiro o que vai dar?"
Posso dizer que advogados internacionais com apoio de congressistas estadunidenses podem apresentar moções para que certas autoridades sejam incluídas na lista do Magnistky Act.

Há um lado bom nesse momento. Amizades, bom trânsito com juízes, as portas dos tribunais estão fechadas aos advogados...

A propósito, na audiência Herzog vs Brasil o respeitado Toron, que tem meu respeito também, tenho o livro dele sobre Habeas Corpus, enfrentar o que enfrentou na Audiência Herzog vs Brasil. A sentença quanto sair vai ser uma bomba de hidrogênio no STF. Ainda ouviremos falar aqui do Magnistky Act

Os ricos!

Marcelo-ADV (Outros)

É caro demais! Apenas ricos podem pagar.

Recurso Especial = R$ 179,37;
Recurso Extraordinário = R$ 198,95;

E, nos processos criminais, salvo os de natureza privada, há isenção do preparo.

Enquanto isso, há entre 95% a 92% de impunidade nos crimes de homicídios porque não se descobre a autoria:

https://www.conjur.com.br/2012-ago-30/coluna-lfg-homicidios-sao-elucidados-brasil

Texto

O IDEÓLOGO (Outros)

O texto procura realçar a função da Defensoria Pública. Mas, a Defensoria atua de forma restrita, porque não auxilia empresários hipossuficientes, como aquele que é do comércio informal.

Só ricos podem abusar dos recursos

Helio Telho (Procurador da República de 1ª. Instância)

Ninguém falou que só advogados caros conquistam recursos.
O fato é que só ricos tem dinheiro para recorrer seguidas vezes, indefinidamente, para tentar levar o caso à prescrição (como fez, por exemplo, Luís Estevam no caso do fórum trabalhista de São Paulo, que recorreu 36 vezes).
O desempenho da defensoria pública (5 vezes mais exitosa em recursos do que a advocacia de elite), ao contrário do que sustentam os articulistas, mostra, isso sim, que há evidente abuso do direito de recorrer por parte de quem pode pagar advogado caro. Assim como Luís Estevsm, que recorreu 36 vezes sem ter razão (tanto é que perdeu todos e está cumprindo pena definitiva), a maioria dos recursos de quem pode pagar para ficar recorrendo indefinidamente é manejada só para ganhar tempo, sem chance de êxito, diferente da defensoria pública que, em geral, recorre para ver o caso revisto e tentar fazer prevalecer a sua tese, não para fazer a vontade do cliente que está pagando para protelar, como ocorre nos casos em que a advocacia de elite patrocina inúmeros e seguidos recursos, que quase sempre perde no mérito, mas na prática ganha tempo e, muitas vezes, consegue a prescrição, além é claro dos honorários do cliente rico, que só aumenta a cada novo recurso interposto.

Comentar

Comentários encerrados em 14/05/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.