Consultor Jurídico

Liberdade religiosa

Desembargador suspende reza do Pai-Nosso em escolas de cidade fluminense

Retornar ao texto

Comentários de leitores

9 comentários

O devia ser obrigado publicar a réplica e veicular a defesa

Durval Neves de Melo (Prestador de Serviço)

Várias publicações tem frases citações e resumo dos argumentos dos advogados da outra parte. Nessa matéria faltou. Tomara que editem. A lei de imprensa bateria palmas pro editor (reeditor) dessa postagem.

Juiz ou Diabo!!!

Luciano Augusto Da Rin De Sandre (Advogado Autônomo - Civil)

Sou Católico e não posso deixar de manifestar pela minha Fé. Mais uma vez, o Estado que se diz laico (pura farsa), impulsionado por alguém que não tem o que fazer, vem interferir na Espiritualidade e na Família. Um governo que deseja acabar com a Família a qualquer custo, querendo um indivíduo livre, que pode ser o que desejar, homem, mulher, vaca, cachorro, sabonete, etc...Como bem disseram os colegas acima, na hora do pai nosso, é só pedir àqueles de outras denominações religiosas, que façam suas orações pessoais. Ainda mais o Pai-Nosso, que é praticamente uma oração universal ou, pode se dizer, neutra. Mas, o Estado do Rio de Janeiro é o melhor Estado pra se morar, com qualidade de vida excelente, sistema judiciário excelente, sistema carcerário excepcional, que reintegra os detentos à sociedade, que não tem corrupção na polícia, na prefeitura, no judiciário. Olha!!! Realmente é o melhor estado do país pra se morar!!!! Então, pra que rezar o Pai-Nosso, não precisa né!!! Desculpe seu juiz, mas o Senhor se faz de cego, surdo e mudo para o que acontece no mundo!! Acorda, aceite a verdade na sua vida. A única verdade é Cristo, aquele que liberta e salva. O mundo precisa de mais orações pela salvação do mundo, seja de católicos, protestantes, budistas, hindus, etc...ACORDA BRASIL!!!! Antes que seja tarde!!

Pai Nosso!

DSJardim (Outros)

Sou Cristão de igreja evangélica e muitas vezes me deparo com esses conflitos entre Estado e Religião, e sempre me questiono o que uma coisa tem a ver com a outra? uns são contra outros a favor, mas, quantos pais de verdade ensinam seus filhos terem temor e adoração a Deus? quantos pais sabem orar o pai nosso! Escola NÃO é lugar de ensinar religião nenhuma, não importa qual seja, ou qual for, escola tem que prepara nosso filhos com conhecimento, filosófico, científico, de língua portuguesa, história, matemática, física, química, etc. Religião, crença, liturgias, mantras, e tudo quanto provir desse conceito não é obrigação de escolas, os pai não tem o direito de transferir ao Estado a sua responsabilidade de educar seus filhos dentro de suas crenças. Se queremos que nossos filhos aprendam na escola uma determinada religião, que busquemos tal instituição na rede privada.

Reza do Pai nosso.

Anael Alves dos Santos (Praça da Marinha)

Interessante, tudo que se trata aos bons costumes, moralidade, religião, as autoridades estão sendo contrárias, quanto a libertinagem, imoralidade, as autoridades não dão a mínima, libera geral... depois reclamam da violência. A oração do Pai nosso é Universal. Quem não quiser orar que não permaneça em sala. Sou de acordo com a oração e o Hino Nacional. A cidadania tem que ser avivada em todas as escolas. sou a favor de militarizar as escolas Públicas e Municipais. Palestras anti-drogas e contra o aborto deveriam ser aprofundadas nas escolas. Esta decisão do Desembargador mostra que o Brasil está na contra-mão do lema da nossa Bandeira. Ordem e Progresso.

Com tanta coisa para julgar

Olympio B. dos S. Neto (Advogado Autônomo)

Nossa. Apesar de ser adepto do laicismo do Estado tem decisões que beiram o ridículo.
Com tantos problemas para enfrentarmos e com tanta coisa acontecendo de ruim no mundo vamos proibir uma escola de realizar a Oração do Pai Nosso.
Se alguém se sentir ofendido religiosamente é só não rezar e ficar quieto na hora da oração.
Isso não mata ninguém não faz mal a ninguém.
Sou e sempre fui espírita mais a maior parte de minha infância estudei em colégio Adventista do Sétimo dia.
E apesar de não seguir a mesma religião dos professores e da maioria dos alunos participava das atividades religiosas e estudo bíblicos sem me ofender.
Acredito que não há espaço para democracia quando não se tolhe as oportunidades de viver com a diversidade e a adversidade e em nome de um "laicismo" fajuto impõe-se uma perseguição ao que é produzido por essa ou aquela religião.
Acho que é válido, quem for ofendido por uma pregação ou por uma orientação reclamar para não participar, individualmente, mais impor um restrição "erga omnes" para mim é uma imposição de arreligiosidade.

Deus não existe.

Luiz Teotony do Wally (Advogado Autônomo - Consumidor)

Parabéns ao Sr. Desembargador do TJRJ do Estado do Rio de Janeiro!
O Estado brasileiro é laico, por imposição constitucional. Convicção religiosa, filosófica e etc, são questões de foro íntimo, portanto ninguém pode ser obrigado a praticar ritos de qualquer seita religiosa por imposição de ente público brasileiro.
Essas explicações de que se trata de uma oração cristã, não representa a totalidade do povo brasileiro, vez que aqui existem seitas cristãs a saber: católica apostólica romana, católicas ortodoxas diversas, católicas episcopais etc; evangélicas diversas, kardecistas, umbandistas e outras. Para além, existem os ateus, os agnósticos, os descrentes e os que se consideram de mentes cósmicas. E mais, as seitas judaicas, mulçumanas e religiões orientais não sistematizadas. Lembro que existem três sistemas religiosos, pela ordem: judaísmo, cristianismo e islamismo.
Por fim, minha compreensão sobre deus: deus é uma ficção politica religiosa criada para enganar os incautos, aumentar a riqueza dos lideres religiosos e manter a corrupção nas nações ocidentais e algumas no Oriente Médio; e que o mundo só será um lugar para se viver em paz quando todos se entenderem como donos dos seus próprios destinos; libertando-se assim, das muletas teológicas.

o Pai Nosso

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

O Pai Nosso não é uma oração dos católicos, mas sim dos cristãos, pois SMJ, é a unica oração que consta da Bíblia. Deve faltar o que julgar, deve faltar problemas no maravilhoso Estado do RJ, onde tudo continua as mil maravilhas. Bastava dizer, quem não desejar rezar não o faça, saia da sala de aula. Falar de homossexualismo, pode. Falar em guerra contra o Estado, pode. Falar em liberar maconha, pode. Falar em virar homem, voltar a ser mulher, voltar a ser homem, pode. Falar em casar com dois homens e duas mulheres, ou, duas mulheres e dois homens, ou uma mulher, um cabra e um homem, pode. Mas, rezar, aí não, aí ofende a Constituição.

Discordo!

Neli (Procurador do Município)

Data vênia!
Oração, seja qual for, é sempre bom nesse mundo de violência; onde pessoas (alunos também) desrespeitam o próximo.
Aliás, quem entrou com essa demanda, deveria pedir que antes das Aulas, invés de uma Oração, o Educador falasse: quer ser respeitado? Respeite você também o próximo.
E quem entrou com a Ação deveria ingressar com outra: acabar com o famigerado princípio da Imunidade Tributária para todas as religiões (inclusive a Católica).
Um escárnio ter esse famigerado princípio inse3rido na Carta Fundamental. Deus, Jesus, Alá, Abrahão, Buda etc.(nossa, quantos deuses!) não precisam indiretamente do dinheiro do povo brasileiro, cristão, ateu ou não.
Tenho sobrinhos mórmon, evangélicos (nem sei o nome, porque é nova), judeus, católicos e até ateu! Então respeito todas as religiões.
Tive aulas de religião na minha infância, ou melhor, não tive, porque alunos de outras religiões não frequentavam e foi a primeira mentira que dei na vida: não assisto porque sou crente...
E minha professora perguntou qual: respondi de bate pronto: Cristã do Brasil.
O Mundo, excelência, precisa de orações; o Brasil está com uma energia muito ruim por falta de oração.
Quem entrou com a Ação, deveria parar e mandar energias positivas para o Brasil.
O Brasil está perdendo a batalha para a maldade. Infelizmente!
Todos devemos rezar/orar para que Deus apiede do Brasil e nos livre de todos os males. Amém!
Por fim, concordo com o colega: nem deveria ter educação física nas escolas e quando tem, é uma mania de jogar futebol ou handebol (fui goleira!) E os outros esportes são discriminados. Outra sugestão para quem não quer oração na Escola entre com outra ação: chega de discriminar outros esportes nas escolas. Paraquedismo, já! (Fui paraquedista também!)
Data vênia!

Decisão ridícula

João Paulo Adv (Funcionário público)

Que se proíba a prática de futebol na educação física! Pois os alunos que gostam ou têm aptidão para o vôlei podem se sentir discriminados como "se não fizessem mais parte da escola". E os que preferem futebol americano, então! Esses sim são pobrezinhos marginalizados.....

Comentar

Comentários encerrados em 11/05/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.