Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Debate tributário

Grupo Pão de Açúcar obtém diversas vitórias sobre contribuição sindical

Por 

O debate sobre a contribuição sindical obrigatória continua. Os sindicatos alegam que se trata de tributo e não poderia ser modificado por lei complementar. Mas o Judiciário tem aplicado a reforma, que acabou com a obrigação. O Grupo Pão de Açúcar obteve recentemente diversas decisões favoráveis o desobrigando a pagar a contribuição.

As vitórias têm sido obtidas por diferentes motivos. Em uma ação promovida pelo Sindicato dos Empregados no Comércio do Rio de Janeiro, a 27ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro não acolheu a ação afirmando que o tema já está com o Supremo Tribunal Federal.

A Vara do Trabalho de Capivari afirma que o Brasil é membro da Organização Internacional do Trabalho e por isso deve respeitar o conceito de liberdade sindical, que seria incompatível com a obrigação.

O corregedor-geral da Justiça do Trabalho, Lelio Bentes, deu ganho de causa à empresa por ver problemas formais em um dos processos. Para ele, o fato de tribunais regionais concederem liminar em um mandado de segurança em um caso que ainda terá o mérito decidido em ação civil pública causa tumulto processual.

Já a 2ª Seção de Dissídios Individuais do TRT-15 afirmou que a reforma trabalhista não criou novo tributo e não ultrapassou normas gerais no que diz respeito a legislação tributária vigente, tendo apenas alterado a forma de sua cobrança, com a devida concordância dos empregados envolvidos, inexistindo amparo legal para entender que somente a Lei Complementar poderia promover essa mudança.

Processos
0100161-55.2018.5.01.0027 - TRT-1
0010347-06.2018.5.15.0039 – TRT-15
1000151-94.2018.5.00.0000 – TST
0006086-18.2018.5.15.0000 – TRT-15

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 1 de maio de 2018, 10h27

Comentários de leitores

1 comentário

Acho que tem um erro

joaovitormatiola (Serventuário)

Pelo pouco que eu sei, eu acho que os sindicatos defendem que imposto não pode ser modificado por lei ordinária.

Comentários encerrados em 09/05/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.