Consultor Jurídico

Notícias

Extinção da pena

Juíza concede perdão judicial a motociclista acusado de homicídio culposo

Comentários de leitores

6 comentários

Impunidade

Bruno Campelo (Administrador)

Brasil a terra da impunidade, oras se tivemos o mesmo pensamento, poderíamos aplicar esse precedente ao Ex-presidente lula quem sabe? pois votei nele! mas não quer dizer que não quero ver-lo na cadeira por seus supostos crimes praticados! pois o presidente perdeu um dedo e isto é de causar grande abalo moral e por isso tbm deve receber o perdão judicial e quem sabe do seu opressor Nosfetatos tremeeer... ja pensou... cometeu um crime e ficou alejado paciência tem que cumprir a pena normal.!!!

E a recíproca, existiria?

serok (Prestador de Serviço)

Gostaria de saber se a mesma " Ideologia Jurídica " dessa Juíza, seria por ela aplicada fosse, se a vítima " o cidadão de bem, respeitador das leis ", tal qual a vítima fatal em questão, teria sido um de seus parentes bem próximos como por exemplo, seu filho [ se o tem ou mesmo tivesse um ], pai, mãe, etc....
Os riscos em desrespeitando a legislação, com toda certeza era conhecido pelo infrator, e mesmo assim, como se diz: " Jogando com a sorte ", acabou por perder na " Roleta da Vida ".

Professor Edson (Professor)

William Haddad (Estagiário - Trabalhista)

Caro professor, punição ao infrator não é direito da vítima, muito menos da família. A estes cabe reparação pelos danos materiais ou indenização pelos danos morais. A pena é direito do Estado.

Livres para matar

Porto (Advogado Associado a Escritório)

O cidadão está passando na faixa de pedestre, o motociclista, se achando em Interlagos, não respeita a velocidade, não respeita a faixa, não respeita a lei e mata um inocente. Como ele se machucou a justiça considera que sofre dano moral. Agora vamos pagar um benefício previdenciário para a família e para o culpado. Quem sabe pagamos uma prótese, um tratamento psicológico, uma viagem a Paris?

Tenho minhas dúvidas

Leomir Gutierres (Administrador)

A aplicação da pena ao agente tem como uma de suas funções dar a paz social e o sentimento de Justiça. Ate entendo suas condições. Podendo cumprir a pena em caráter domiciliar. Vejam bem, a familia da pedestro querem o velo morto e acha que foi pouco, e agora veem que o mesmo mesmo sem um braço, e com todas cirurgias, ainda poderá andar, dirigira novamente, talvez ate jogar bola, e a condição dele ser punido não é o fato de ter matado o filho ou o pai ou o irmão ou o neto de alguém e sim das lezoes de sua propria investida que pós a risco de morte qualquer pessoa, independente de, sexo, idade. Completamente diferente se fosse seu irmão a vitima. Seu pai, sua mãe, e ate seu sobrinho mesmo sofrendo a perda tanto quando o proprio agente, também não queria ver o agente preso, que sofre a cada dia a perda, o que não ocorre no caso. Agora a prova que cabe o instituto em crimes diversos e dolosos, e se negar essa ideia dizendo que o cara teve que morrer para ocorrer a impunidade, visto que se vivesse não enquadraria no ditames legais. Um exemple de crime doloso que pode receber perdão, é ter seu filho morto pelo vinho por uma briga que iniciou pela contravenção de pertubação. Outro fato que ficaria estranho é vc ser condenado por crime de injuria por chamar um conhecido de "corno", fato que de imediato ocorre a morte de seu filho por ser atingido por projeto de arma fogo cujo o injuriado havia efetuado contra o réu e errado, que seja a reprimenda de matar o filho dolosamente. O crime do pai do o de injúria. Acredito que a interpretação teleológica resgata e expõem o espirito da compaixão e humanidade, aplicável a outros que o atenda. Outro é o crime de maus trato por matar um cão a tiros o cão de estimação, acreditando que se tratava de um Lobo selvagem.

Simples.

Professor Edson (Professor)

O direito da vítima e sua família de justiça é extinto pelos machucados do assassino.

Comentar

Comentários encerrados em 19/06/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.