Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Nova temporada

Ministro Ricardo Lewandowski assume a presidência da 2ª Turma do STF

Após um ano de mandato como presidente da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, o ministro Luiz Edson Fachin entregou a cadeira ao ministro Ricardo Lewandowski, eleito para conduzir os trabalhos a partir desta quarta-feira (6/6).

Ex-presidente do Supremo, Lewandowski ficará na cadeira por um ano.
Gil Ferreira/Agência CNJ

O colegiado é composto ainda pelos ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Celso de Mello, responsáveis por julgar inclusive processos ligados à operação “lava jato”.

A presidência de cada turma funciona em esquema de rodízio, seguindo a ordem de antiguidade, pelo prazo de um ano, sendo proibida a recondução.

Na sessão desta terça (5/6), Fachin anunciou que durante o período que esteve à frente do colegiado ocorreram 4.384 julgamentos – desse total, 3.894 aconteceram no Plenário Virtual e 490 de forma presencial. Segundo Fachin, no ambiente virtual foram julgados, entre outros, 258 pedidos de Habeas Corpus, 2.217 agravos em recursos extraordinários e 364 reclamações.

“Na ‘orquestra sinfônica’ do Poder Judiciário, Vossa Excelência já conhece todos os instrumentos”, disse Fachin dirigindo-se ao ministro Ricardo Lewandowski, que já presidiu a 1ª Turma do STF, o Tribunal Superior Eleitoral, o STF e o Conselho Nacional da Justiça.

Lewandowski elogiou a gestão do antecessor, destacando os objetivos de focar na celeridade dos processos, na objetividade e no respeito aos demais ministros. Como mais antigo da turma presente à sessão, o ministro Gilmar Mendes também teceu elogios sobre a gestão de Fachin. Com informações da Assessoria de Imprensa do STF.

Revista Consultor Jurídico, 5 de junho de 2018, 18h40

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 13/06/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.