Consultor Jurídico

Notícias

Politização da Justiça

Outros países escolhem melhor sua Suprema Corte, afirma jornal dos EUA

Comentários de leitores

5 comentários

Escolha conservadora

Pastor Etienes R (Outros)

Um sistema que escolhe para a corte máxima do país homens abalizados juridicamente, mas que ignoram os piláres sustentadores d'aquela sociedade, definitivamente não é bom. Pergunto: O que há de errado com o conservadorismo se ele atua como ferramenta essencial pra manter o que foi posto, enquanto esse funciona para o bem e como guardião social?
No Brasil de hoje, há uma geração que tenta surrupiar os alicerces, sem querer que a casa caia. Já no jogo político... o interesse é sempre outro!

Temos que abolir urgente o Quinto dos apadrinhados

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos, escritor, jurista e abolicionista contemporâneo.Moral da história: para ser advogado provas difíceis, infestadas de pegadinhas e armadilhas humanas; para a elite ocupar vagas nos Tribunais Superiores, LISTAS? Assim como na Administração Pública, as compras, obras e serviços efetuar-se-ão com estrita observância no Princípio da Licitação, (Art. 37-XXI CF) creio que a melhor forma de investidura nos Tribunais Superiores, seria via o consagrado Princípio Constitucional do Concurso Público o qual configura-se um dos pilares mais importantes de um Estado Democrático de Direito. Em regra, conforme está insculpido no art. 37-II CF o ingresso no Serviço Público dar-se-á, mediante a realização do concurso, onde se busca é garantir a igualdade de condições de todos os candidatos. Ora, se para ser advogado a OAB, insiste em afrontar a CF, ao impor o seu caça-níquel, cruel, humilhante famigerado e inconstitucional Exame da OAB, imaginem senhores para ser Magistrado.Destarte estou convencido que a melhor forma de investidura nos Tribunais Superiores, deveria ser via o consagrado Princípio Constitucional do Concurso Público o qual configura-se um dos pilares mais importantes de um Estado Democrático de Direito. Como é cediço, a nossa Justiça que vem da época de D.João VI, foi estruturada para proteger as elites e punir os pobres. E os nossos caros representantes do Judiciário fazem isso até hoje. Aliás, as “nossas leis são como as serpentes só picam os pés descalços.Pelo fim das listas dos apadrinhados; fim do Quinto Constitucional; previsto no artigo 94 da Constituição Federal. Temos que expurgar essa forma vergonhosa, e constrangedora de nomear Juízes. Quem tiver vocação para Magistratura que submeta aos concursos públicos .

Cópia fiel

pedrobarras59 (Auditor Fiscal)

O Brasil copiou exatamente o que não presta dos americanos.

Não inclua o Brasil nesta lista.

Guilherme Tavora (Advogado Autônomo - Criminal)

Além da indicação no Brasil ser cabalmente dotada de finalidade política, há praticamente a eternidade das investiduras, o que torna as decisões da Suprema Corte desconexas com a realidade da sociedade.
Hodiernamente o mesmo sujeito vota como se votasse há 30 anos, quando foi investido na cargo, sem observar as mudanças sociais.
Seria de bom tom criar uma regra constitucional de mandato de no máximo 10 anos, para que futuros Ministros se adequassem à nova realidade social do País.
O STF é engessado, e permanecerá assim por longo período.

Enquanto isso no Brazilllll

Cleber (Advogado Autônomo)

Aqui basta você ter sido pelego de um partido político, notadamente de sua cúpula, para ser indicado, sabatinado e devidamente aprovado, para após empossado, prestar-se a "retribuir" o favor, concedendo HCs de ofício por "plausibilidade" de alegações recursais (experimente você fazer o mesmo por um qualquer aí...), julgando processos pela capa, frequentando palácios em reuniões fora da agenda, mudando sua própria jurisprudência para atender a interesses tenebrosos, etc. Pior, é omissão dos pares em observar tudo isso de forma silenciosa, num obsequioso silêncio em nome de se preservar uma inexistente honorabilidade do cargo e da instituição. Triste...

Comentar

Comentários encerrados em 20/07/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.