Consultor Jurídico

Dupla revogação

Gebran nega liminar a Lula após receber autos por ordem do presidente do TRF-4

Retornar ao texto

Comentários de leitores

6 comentários

Atentado e fraude judiciais

DAGOBERTO LOUREIRO - ADVOGADO E PROFESSOR (Advogado Autônomo)

Em toda parte, há comentários razoáveis para todos os gostos, mas começo observando que esse atentado contra o Judiciário, que contou com a íntima colaboração de um desembargador do TRF4, foi adredemente preparado, com requinte e todos os detalhes estudados e elaborados minuciosamente.
Ninguém, por mais estulto que fosse, entraria com um HC desses, totalmente desprovido de fundamentos válidos, se não houvesse um entendimento prévio. Veja-se que foi interposto no dia do jogo de futebol da seleção nacional e com o claro propósito de obter decisão de um plantonista que veio das hostes do partido que é uma propriedade particular do preso.
Abortada a operação, pela reação pronta e altamente meritória do Juiz Moro e do relator Gebran Neto, pegos com a boca na botija, os velhacos que participaram dessa opera-bufa procuram melar a novela, atirando para todos os lados, culpando todos os que frustraram seus baixos propósitos, qual o de por em liberdade um político cuja carreira nasceu com as bênçãos da ditadura, em particular, pela esperteza do Gal. Golbery do Couto e Silva.
Saliento que quem engendra um putsch desses é capaz de tudo, inclusive derrubar jatinho para matar Ministro do STF.
Um aspecto a ser considerado é que a direita sabe que seus candidatos não têm a menor chance na próxima eleição, mesmo com os favores das urnas eletrônicas. O candidato da esquerda, Ciro Gomes, pode vencer, o que as Forças Armadas não admitem em hipótese nenhuma, para que os medonhos crimes da ditadura permaneçam impunes. A solução é botar o sapo na disputa, para que continue beneficiando os banqueiros e grupos econômicos que vivem do atraso a que relegaram o País. E assim, de um jeito ou de outro, participando da eleição, deverá se assumir como porta-voz da direita.

Cadê o direito raiz?

Carlos Afonso Gonçalves da Silva (Delegado de Polícia Estadual)

No "Direito Raiz" juiz em férias era substituído.
No "Direito Raiz" juiz em férias tem substituto que, inclusive recebe remuneração para cobrir a vaga do colega em gozo do merecido descanso.
No "Direito Raiz" juiz de plantão aprecia casos de urgência.
No "Direito Raiz" Poder Judiciário cumpre a lei.
No "Direito Raiz" juiz que descumpre a lei perde o cargo.

Como eu explico essa "presepada" para meus alunos?

Sergio moro é o juiz ou parte

Silas, Advogado (Advogado Assalariado - Civil)

Dr. Moro agiu como parte, mostrando que não pode julgar os processos do réu em questão, além do que mostrou um destempero total com a mera possibilidade do réu vir a ser solto.

Perfeita decisão.

Neli (Procurador do Município)

Ainda há Juiz na República das Jabuticabas.
A Lei da Ficha Limpa veda que o condenado em Segunda Instância, isto é, por um colegiado, seja candidato.
Não há que se falar que o ex-presidente está cerceado em sua candidatura.
A Lei da Ficha Limpa foi sancionada pelo próprio condenado.
E é de se causar espécie constar seu nome nas pesquisas e ainda ter dúvidas suscitadas quanto a sua suposta candidatura.
A norma tem uma clareza de doer os olhos: condenado em segunda instância por determinados crimes não pode ser candidato a cargo eletivo.
Ele seria eleito, apenas com base em pesquisas? É de se causar perplexidade, porque pesquisas não são oficiais, e já vi, em minha vida (nada como ser velhinha!), candidatos "eleitos" pelas pesquisas e após as urnas abertas perderem. Aqui em São Paulo: Fernando Henrique Cardoso.
"Eleito", folgadamente, pelas pesquisas, as urnas abertas perdeu!
Outro candidato que as pesquisas não elegeram, em São Paulo: Luíza Erundina.
Pelas pesquisas ela jamais teria sido eleita.
Então, menos sonho e mais realidade.
A realidade do Brasil é tenebrosa!
O que ocorreu domingo foi um menoscabo abissal ao Poder Judiciário.
E leio por aí tecladas ferozes contra um magistrado que não autorizou o cumprimento de uma ordem ilegal.
Que país os senhores deixarão para os seus filhos/netos?
O Brasil, moralmente, acabou!
Repiso-me, desde a Constituição Cidadã de 1988 o crime compensa!
É o País da Impunidade e não digo isso pelos infratores dos Princípios Constitucionais, larápios do erário.
Os malfeitores,comuns, descobriram que o crime compensa.
Há uma epidemia de crimes e alguns ainda querem que malfeitores, apesar de condenados em segunda instância, continuem a gozar de liberdade.
Desçam para a realidade do País!
Data vênia!

Se a moda pega

Chico Bueno (Advogado Autônomo - Civil)

Até uma criança recém-nascida é capaz de entender que a decisão do desembargador de plantão é absurda.

O preso é da justiça ou do Juiz Moro?

Advogado militante (Advogado Assalariado - Civil)

O Dr. Sérgio Moro suspendeu suas férias para atuar no caso, será que a Magistrada substituta não poderia atuar?
Será que o correto não seria recorrer ao STJ, lá também tem plantão nessas férias.
Mas parece que contra LULA vale tudo para que ele não dispute a eleição desse ano.

Comentar

Comentários encerrados em 17/07/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.