Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mentira nas redes

TSE se reúne com empresas do Vale do Silício para debater fake news

Representantes do Facebook, Google, Twitter e WhatsApp estarão no Tribunal Superior Eleitoral nesta quarta-feira (31/1) para debater fake news e as eleições de 2018, junto com o Comitê Gestor da Internet (CGI.br) e o presidente da corte, ministro Gilmar Mendes. Todos os membros do TSE foram convidados.

As empresas apresentarão ações que estão sendo implementadas para combater notícias falsas que são disseminadas nas redes sociais.

O tema vem preocupando a corte eleitoral. Em outubro do ano passado, o TSE convocou o Ministério da Defesa e as Forças Armadas para monitorar redes sociais em busca de notícias falsas durante as eleições de 2018.

A parceria foi firmada pelo ministro Gilmar Mendes, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, o chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, e o ministro da Justiça, Torquato Jardim.

O ministro Luis Felipe Salomão, membro substituto do TSE, já afirmou que combater e conter a proliferação de notícias falsas na internet é um grande desafio do tribunal neste ano. 

Mentira em inglês
Passou-se chamar de fake news notícias sabidamente falsas. O termo ficou famoso durante as eleições presidenciais americanas de 2016, quando empresas começaram a disseminar informações falsas sobre a candidata democrata, Hillary Clinton, para favorecer o republicano Donald Trump, eleito presidente.

Gilmar também citou o caso francês, do site Macron Leaks, que divulgou boatos sobre o atual presidente do país, Emmanuel Macron, durante a campanha.

Serviço
Reunião com o Comitê Gestor da Internet (CGI.br)
Data: 31/1
Local: sala A-265 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)
Horário: 16h.

Revista Consultor Jurídico, 30 de janeiro de 2018, 20h14

Comentários de leitores

1 comentário

Fake news

João Paulo Toledo (Funcionário público)

Eis uma fake news!
A verdade é precisamente o contrário: a expressão "fake news" foi popularizada pelo então candidato Trump, referindo-se aos veículos tradicionais de informação - a "grande mídia", os quais divulgavam amplamente notícias contra sua candidatura.

Comentários encerrados em 07/02/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.