Consultor Jurídico

Exagero do Estado

Advogados veem como abusivo o "triplo agrilhoamento" de Sérgio Cabral

Retornar ao texto

Comentários de leitores

12 comentários

país do preconceito social

Jorge Coelho (Advogado Autônomo - Criminal)

Engraçado, quando este procedimento foi usado com o preso de alcunha 157, negro, favelado, dono do tráfico, não houve nenhum comentário ou crítica nem da imprensa muito menos de advogados e juristas. Agora, quando se trata de político, branco, classe média alta: há uma tremenda repercursão da mídia e do meio jurídico como um todo. Por que será, não é mesmo? E para refletir: aquele que comete o crime social de maior peso, desviando valores que deveriam estar nos hospitais, colégios, etc, não possui maior periculosidade? Pois é, trata-se do Sr. Sérgio Cabral Filho. Brasil de preconceitos enraizados profundamente.

tragicômico

Palpiteiro da web (Investigador)

É engraçado de ver como esses "especialistas" falam asneiras. Ora, se um ladrão não quer ser algemado, que não cometa crimes. É simples!
Toda vez que um político CRIMINOSO é algemado, aparecem os "doutos" dizendo que houve afronta a súm. vinc. 11.
Pergunto: desde quando súmula vinculante é norma?!
A referida súmula proíbe o uso de algemas?
Ora, se há espetáculo midiático, creio que é por parte dos nobres "adÊvogados" , pois assim, talvez aumentem a clientela-sobretudo de políticos ladrões, safados, cínicos que existe neste brazilzão véio.

Em defesa da Constituição, será?

Marcelo J. Correia (Advogado Autônomo)

Gostaria muito de ver toda essa enfase dos baluartes do direito criminal em favor dos milhares de homens, mulheres e crianças, que foram lesados pelos atos cometidos por Sérgio Cabral e seu bando, e em defesa dos mesmos "direitos e garantias individuais e dignidade humana" que tanto afirmam desrespeitados em suas falas. O que será que garante toda essa atenção à Sérgio Cabral e seus supostos direitos constitucionais violados, mas não justifica a defesa da população de todo um estado, dos servidores públicos sem salário, relegados ao abandono em prol de uma corrupção desenfreada?

Comentário despropositado

LunaLuchetta (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Caríssimo Sr. Alex Wolf (Estudante de Direito):
Seu comentário foi ofensivo à classe à qual pretende pertencer.
Pior: generalizou, dizendo que todos os "... profissionais do direito criminal..." se portam de forma antiética e cumplices e comparsas de seus clientes.
Absurdo.
Estude mais; leia mais; instrua-se mais, e... enquanto isso CELE-SE... tudo em nome do 'amplo direito a defesa', é claro. Mas não passam de criminosos de gravata.

Exemplo americano

Geraldo Gomes (Administrador)

Nos EUA, o país mais desenvolvido do mundo, não algemam os criminosos?

Tiro na cabeça

Valdecir Trindade (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Para evitar essa exposição que os colegas interpretam como abuso - eu já entendo como ato discricionário das autoridades que não pode ser hostilizado de forma simplória pela imprensa - sou favorável a uma reforma constitucional, ou se necessário a convocação de uma nova constituinte, a fim de instituir a pena de morte no Brasil, especialmente para politicos corruptos que seriam executados com um tiro na cabeça como é feito na China e em muitos países do mundo. Assim, repita-se, não haveria razões para o agrilhoamento e nem teria matéria prima para os juristas de conveniência e panfletários fazer seus protestinhos.

Criminosos de gravatas

Alex Wolf (Estudante de Direito)

Ahhh !!! Estes profissionais do direito criminal !!!! Sempre achando uma forma de ganhar mais dinheiro com os seus 'clientes' criminosos. Na verdade, são cúmplices e comparsas... tudo em nome do 'amplo direito a defesa', é claro. Mas não passam de criminosos de gravata.

Sérgio Cabral e o crime organizado

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Sérgio Cabral foi retirado de um presídio carioca, onde recebia tratamento privilegiado com a conivência de funcionários públicos e do crime organizado. No trajeio, todo cuidado seria pouco, considerando que já houve fugas espetaculares.

O que foi?

rode (Outros)

Nunca viram um preso comum?
Tanto argumento e os agentes derrubam com um papel onde está escrita a necessidade. Kkkkk

Mero exagero

Professor Edson (Professor)

Tantos "especialistas" preocupados com o exagero da polícia!!! concordo foi um exagero, mas devido a parcialidade dos mesmos eu duvido que ataquem a raiz disso tudo, que são as regalias que o bandido gozava no Rio de Janeiro, estado esse que não consegue manter um bandido de nome preso por motivo de regalias e facilidades, até mesmo de fugas.

Nota da Redação - comentário ofensivo Comentário editado

hammer eduardo (Consultor)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

Está claro

Observador.. (Economista)

Que serviu apenas para humilhar a pessoa.
Cristalino.
Nunca tive simpatia pelo Gov. Cabral.
No tempo que ele era ungido pela mídia carioca , no tempo que achavam UPPs uma grande idéia, no tempo em que Eike era "o cara", eu já o criticava.

Hoje foi abandonado. Virou um pária.
E tiram o foco de todo o resto das nossas mazelas, o usando como exemplo. Para alguns grupos, isto está sendo perfeito!

Ele não é chefe de facção. Não teria comparsas para atacar a escolta. Não foi preso por crimes de sangue em série.
Sou até a favor do uso das algemas.
Mas no Brasil não se segue padrões.
Depende das simpatias e antipatias da mídia e de alguns que não percebem que este tipo de abuso pode - em vez de mostrar força - fazer surgir movimentos que podem achar este uso (sem padrões) da força interessante, só que usando-a para se voltar contra instituições que ainda se consideram inatingíveis.

Vejo com muita preocupação tudo isso que estamos vivendo.
Não há critérios.

O tempo dirá.

Comentar

Comentários encerrados em 27/01/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.