Consultor Jurídico

Artigos

Opinião

Via-crúcis da Petrobras nos EUA atenta contra a soberania do Brasil

Comentários de leitores

13 comentários

Então a culpa e de Curitiba?

Hilton Fraboni (Administrador)

O doutor escorrega na conclusão equivocada. A culpa é dos corruptos que se associaram ao governo para roubar as nossas estatais e o governo tem nomes e sobrenomes, Lula e Dilma.

Br x usa

Sersilva (Advogado Associado a Escritório - Administrativa)

Artigo irretocável e sem paixões mundanas. Um alerta. Parabéns!

Petrobras nos Estados Unidos

Bia (Advogado Autônomo - Empresarial)

Dr. Batochio, a Petrobras nunca deveria ter se aventurado na Bolsa de Valores norte-americana. Lá, a impunidade e o comportamento totalmente antiético de advogados de criminosos (tal como chamar a imprensa SÓ para atacar o juiz e a Justiça brasileira em geral, que não dá crédito a criminosos, ao invés de se ater às provas dos autos para tentar elaborar sua defesa), a cada audiência de seu cliente famoso, já condenado em 1a. instância por corrupção inadmissível, NÃO existem, como aqui! Principalmente para empresas estrangeiras! Simples assim! Não adianta espernear! Lamentável será o ocaso de sua outrora brilhante carreira, até que resolveu ser defensor implacável do maior esquema de corrupção do mundo ocidental de que se tem notícia, às custas do total desmantelamento de toda uma nação, relegando milhões à míngua!

Comentário infeliz do batochio

Hélder Alves da Costa (Advogado Autônomo - Comercial)

O comentário do Batochio está totalmente desprovido do mínimo compromisso com os fatos e a verdade. Ninguém obrigou a Petrobrás a comercializar suas ações no mercado americano e, quando o fez, levantou mais de R$ 100 bilhões de reais aqui e lá (principalmente lá). Ocorre que lá, ao contrário daqui, as Leis são aplicadas de forma severa e os acordos são muito utilizados para por fim aos processos, na tentativa de normalizar as relações das empresas com o mercado. Essa visão tacanha de "criminalista do início do século XX" só faz sucesso com os "clientes" pegos em crimes de corrupção (que matam milhões de pessoas por ano no Brasil de forma indireta) e com "Juízes Pátrios" que gostam de julgar contra a Lei, à Ordem, o Estado e à Sociedade.

Comprovação de fraude.

JALL (Advogado Autônomo - Comercial)

Transcrevo aquí o que os jornais americanos publicaram por ocasião do falecimento do juiz da Suprema Corte Antonin Scalia em 16 de fevereiro de 2016, para coonestar a minha afirmativa de que houve suborno pelos advogados da Petrobrás em NY, ao ser validado um rascunho de juiz morto antes da publicação do acórdão. "It may sound harsh, but Scalia's votes and draft opinions in pending cases no longer matter. Veteran Supreme Court lawyer Roy Englert says that "the vote of a deceased justice does not count." Literalmente, "Pode soar cruelmente, mas os votos de Scalia e seus votos rascunhados em casos pendentes, não têm mais valor. É o veterano advogado junto à Suprema Corte Roy Englert que o diz: 'o voto de um juiz morto não conta'". Como esses pequenos investidores não tinham dinheiro para um recurso à Suprema Corte, a decisão transitou em julgado, tiveram que engolir o sapo, como nós brasileiros e o artigo recomenda que continuemos a engolir.

Por quem ele defende tá explicado o artigo.

Homero Colvara de Souza Junior (Advogado Assalariado)

Dr. Batochio. O Sr. não é ou foi advogado da quadrilha do PT?

É por isso que somos capachos

JALL (Advogado Autônomo - Comercial)

Há muito não via uma visão tão distorcida da justiça norte-americana como a dessa crônica provinciana. Com todo o respeito ao seu autor, parece que sua formação foi feita no caldo cultural que vivemos hoje no Brasil da absoluta impunidade, turbinada com o "refúgio do canalha" a que se dá o nome de patriotismo, como queria Samuel Johnson. O articulista sugere que a Securities Exchange Commission (SEC) que corresponde à CVM, o xerife do mercado financeiro, trabalha contra as empresas que têm suas ações na bolsa de NY! Todas, absolutamente todas as empresas citadas no artigo, para serem investigadas é porque a lisura de suas ações, que deve ser investigada para garantir a transparência do mercado, alguma tramoia fizeram. Todas as penalizações, desde a Arthur Andersen Auditores, Parmalat e as que citou no artigo, ludibriaram o mercado e foram ão sendo exemplarmente punidas. O fato da Petrobrás ter como advogados a firma de Chicago a Baker & McKenzie é porque seus sócios, advogados brasileiros, têm uma rede internacional de atendimento que o Dr. Zé dos Lotes, filiado ao PT não tem. Aliás seus advogados lá fora pertencem ao gigantesco escritório Gotlieb, Swain & Hamilton (ou parecido), devidamente "tropicalizado" e também capaz de subornar lá a corte, tal como fizeram em 2013 com pequenos investidores que ganharam, em primeira instância, uma cobrança das obrigações ao portador emitidas na década de 1950, ainda hoje conversíveis em ações preferenciais. No tribunal perderam pelo "voto" vencedor do juiz Miner, cujo texto, dado à publicação em 13 de março de 2012, ressalta que "o juiz Miner já tinha rascunhado (drafted) o seu voto quando faleceu em fevereiro de 2012". Lá e cá "mors omnia solvit". Essa decisão foi certamente produto de suborno de algum clerk.

Submissão

O IDEÓLOGO (Outros)

A submissão é característica brasileira.
No governo FHC empresa privatizada, adquirida por norte-americanos, não pagou a primeira parcela do empréstimo obtido no BNDES. Foi ameaçada pelo Governo de que seriam adotadas providências, porém os administradores, norte-americanos, pediram a intervenção de BUSH - FILHO, e a querela privada foi transformada em assunto de Estado. O resultado: Não pagaram.
O BNDES é uma caixa preta.

Excelente artigo.

Sérgio Niemeyer (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Bravo, Dr. Batochio! Bravíssimo!
A defesa da Petrobras tem sido chula e complacente com os outros.
Desde a primeira notícia desses processos contra a Petrobras lá nos EUA eu disse que a defesa da estatal, e conseguintemente dos interesses do Brasil estavam sendo sonegados.
A Petrobras foi vítima, muito mais do que aualquer especulador do mercado financeiro internacional que ganha dinheiro sem tirar o traseiro da cadeira às custas do suor dos brasileiros que dão duro para fazer da Petrobras o que ela é.
E digo isso recoberto pela autoridade do divórcio e do distanciamento das cores partidárias. Também lamento que a classe dos advogados esteja hoje povoada por muitos que vestem antolhos e que se caírem de quatro talvez galopem e comam grama. Incapazes de enxergar com clareza e objetividade o mundo real, veem-no por imagens oníricas, como que em estado hipnopômpico, quando não contaminados pela inveja, pelo recalque e pelo rancor destilado do próprio insucesso profissional que os leva a odiar todo colega que tenha tido melhor sorte e se tornado um profissional bem-sucedido, respeitado por suas conquistas.
O artigo põe o dedo numa ferida que ainda vai sangrar muito o bolso dos brasileiros.
(a) Sérgio Niemeyer
Advogado – Mestre em Direito pela USP – sergioniemeyer@adv.oabsp.org.br

Não pode ser só ignorância...

Luiz Holanda - OAB.CE (Advogado Associado a Escritório - Civil)

Resta evidente que há má-fé do articulista que acha que a Petrobras está sendo julgada pelos ilícitos praticados no Brasil. Ou ele não leu informação nenhuma sobre o processo ou age deliberadamente com o intuito de confundir as outras pessoas.

A Petrobras fez um acordo civil por conta da desvalorização das ações por ato da própria empresa. Vários investidores colocaram dinheiro na empresa sem saber que o crime de lesa-pátria estava sendo praticado pelo PT e outros partidos que o apoiavam.

Não pode se obrigar a um investidor que uma obra seja paga 3 vezes mais o seu custo original e ele deixe de receber o dividendo correspondente.

A Petrobras paga essa multa por ser usada como instrumento político do governo e para financiar o projeto de Poder de uns Partidos.

Barros

Guimarães Barros (Advogado Assalariado - Tributária)

Olá,
Deve ser culpa do Trump!!!!
Como se escreve besteira.
Sugiro a leitura do livro do Prof Harry G Frankfurt, On Bulsshit, Princeton University Press, 2005.
Sds,
Barros

Cadê o Ministério Público Militar ?

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Lei n.7170/1983

advogado de corruptos

sytote (Advogado Autônomo - Civil)

Esse dito advogado, recebe milhões dos maiores corruptos do país. Nâo é possível ele negar que o "molusco" nunca roubou nada.. É isso que esse CAMARADA defende nesse artigo;.

Comentar

Comentários encerrados em 17/01/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.