Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Luto

Morre aos 91 anos o jornalista e escritor Carlos Heitor Cony

Imortal da Academia Brasileira de Letras desde 2000, o jornalista e escritor Carlos Heitor Cony morreu aos 91 anos, na sexta-feira (5/1), após falência de múltiplos órgãos. As informações são da ABL.

Cony começou no jornalismo ajudando o pai na redação do Jornal do Brasil, na década de 40.
Wikipedia

Cony nasceu em 14 de março de 1926, em Lins de Vasconcelos, Rio de Janeiro. Ele estava internado no Hospital Samaritano desde o dia 26 de dezembro para uma cirurgia no abdômen no dia 1º.

Os locais e horários do velório e do enterro não serão divulgados, conforme orientação por escrito deixada por Cony, para que as cerimônias fossem reservadas aos familiares. Rosa Gonçalves, mulher de Cony, disse ao jornal O Estado de S. Paulo que ele dispensou o ritual ao teria direito por ser membro da ABL.

“Ele era muito reservado e tímido. Por isso faço um apelo para que a imprensa se conforme com a escassez de informação”, afirmou ao veículo.

Cony começou no jornalismo ajudando o pai na redação do Jornal do Brasil, recebendo sua carteira de jornalista em 1947 e tornando-se redator em 1952, na Rádio Jornal do Brasil. Em 1961, foi trabalhar no Correio da Manhã, jornal do Grupo Folha, como editorialista e redator. Em 1964, com o golpe militar que instaurou a ditadura que duraria até 1985, foi preso diversas vezes até ser impedido de trabalhar em redações. Foi quando se exilou, primeiro na Europa e depois em Cuba.

Durante os anos 1980 e 1990, dirigiu o setor de teledramaturgia da TV Manchete, quando criou diversas novelas, como Dona Beija, Kananga do Japão e Marquesa de Santos.

Seu primeiro livro, O Ventre concorreu ao Prêmio Manuel Antônio de Almeida na categoria romance, mas não venceu, sendo considerada pelos juízes inapropriada para vencer a premiação. No ano seguinte, 1957, com A Verdade de Cada Dia, saiu vencedor do mesmo prêmio. Lançou também, em 1996, o livro O Piano e Orquestra, com o qual vence os prêmios Jabuti e Machado de Assis, da ABL.

Revista Consultor Jurídico, 6 de janeiro de 2018, 13h40

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 14/01/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.