Consultor Jurídico

Notícias

Incompetência da corte

Não cabe a tribunal de ética da OAB validar modelos publicitários de advogados

Comentários de leitores

6 comentários

Continua

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Mas a prática de "pedir apenas uma informação" (consulta que resolva o seu problema) atinge somente a advocacia. Não atinge médicos, dentistas e outras áreas da saúde.
(**) Ontem a notícia de família que não conseguiu atendimento/transferência hospital privado durante o feriado porque o departamento financeiro da unidade de medicina estava fechado e não era possível passar valores. A criança morreu vítima de bala perdida.
(**) Clínicas populares cobram em algumas consultas valores abaixo de R$ 100,00. Exames e outros procedimentos à parte. Normalmente, a visita ao médico ocorre apenas uma ÚNICA vez. Se assumida a defesa em qualquer processo (tratamento jurídico), o tempo doado pelo advogado será certamente, sendo muito otimista, dez vezes maior do que a duração de uma consulta em clínica popular.

Caro frank_rj (Outro)

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

De fato, não se pode comparar algumas peculiaridades de profissões. Se conheces médicos que reservam horários para atender 'pro bono', isso não é dádiva exclusiva dos médicos, somente. Advogados também o fazem. Médicos, tal como advogados, se predispõem a dar a sua contribuição social. Em casos de urgência/emergência (tal como os advogados), médicos atendem a demandas excepcionais sérias e inadiáveis. Mas tenho certeza de que talvez seja reduzidíssimo o número de médicos que reservem horários em centros cirúrgicos para atenderem gratuitamente, tudo sendo custeado por eles. Uma emergência que apareça na porta do PS privado, certamente. (**)
Uma consulta, a prescrição de medicamente e até o fornecimento de uma "cortesia" cedida por propagandistas são feitos. Com advogados é a mesma coisa: uma medida urgente, um ofício, uma orientação, "bater uma notificação" como forma de dar início ao conjunto probatório que seja futuramente útil ...
E o que é "valor módico"?
Um paciente "médio" que paga uma consulta médica não se predispõe a pagar uma consulta jurídica, ainda que tenham o mesmo valor.
Um "paciente médio" que gasta R$ 1.000,00 em um smartphone e troca seu aparelho duas vezes ao ano talvez ache caro uma consulta médica de R$ 200,00, da mesma forma que considerará exorbitantemente abusiva uma consulta jurídica no mesmo valor. Preferirá perder quatro horas em pé na fila de centro de assistência jurídica (outra hora e meia aguardando sentado), ou esperar meses por uma consulta simples.

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)
.
Discordo do senhor, quanto ao site Jus Brasil.
.
Ele não foi criado por um advogado (portanto não há que falar em captação de clientela); é um site a disposição dos advogados que estão lá cadastrados, para que, pessoas precisando de um advogado, ali encontre, dentre vários, um que lhe possa interessar, passar confiança e defender seus interesses. Qual norma o advogado infringiu em se cadastrar no Jus Brasil para que as pessoas tomem conhecimento da existência do advogado e o contate? Para mim, nenhuma.
.
Apenas, concentra-se em um único site, diversos advogados. Seria como proibir o advogado de fazer um site jurídico dele para divulgar seu trabalhos.
.
Peço a gentileza de responder minha pergunta. Estou curioso para saber qual norma o advogado inscrito/cadastrado no Jus Brasil, está infringindo.

restrições e comparações

frank_rj (Outro)

soa irrazoável comparar as profissões. o médico, eg, não pode exigir do setor público que desconte seus honorários de valor a receber pelo paciente. conheço vários médicos que reservam horários para atendimento gratuito e não há patrulhamento.
a questão é de demanda. temos uma inflação de advogados e todos precisam sobreviver.
também não dá pra defender com unhas e dentes o código de ética-OAB. bastava que se admitisse a publicidade por meios e valores módicos, que todos tivessem acesso. a proibição exacerbada, nos moldes atuais, faz com que - de novo a sobrevivência - praticamente ninguém observe à risca.

Caro Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Pior: advogados sem qualquer senso de responsabilidade profissional dando consulta gratuita e se contentando com o simples "agradeço desde já". Ou sem, nem o agradecimento "pessoal" recebe...
Certamente: i) não teve despesas com o estudo; ii) iludido com a forma de "fidelização" de cliente que não conquistou.
Ninguém vai a consultório médico particular "tirar dúvida" sobre medicamento que deva utilizar para dor ou mal estar.

Vários por aí

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Existem vários sites de advogados ferindo o estatuto então, inclusive o DÚBIO e o JUSBRASIL, que oferecem serviços jurídicos.

Comentar

Comentários encerrados em 9/01/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.