Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Coordenação nacional

Raul Jungmann vai chefiar novo Ministério da Segurança Pública

Para cuidar da segurança pública de todo o país, o presidente Michel Temer decidiu criar o Ministério Extraordinário de Segurança Pública, que será comandado por Raul Jungmann, que deixará o Ministério da Defesa para assumir a pasta.

Raul Jungmann foi escolhido por Temer para comandar o novo Ministério da Segurança Pública.
Clauber Cleber Caetano/PR

A medida provisória que cria o ministério deve ser assinada ainda nesta segunda-feira (26/2) e anunciada oficialmente pelo Palácio do Planalto. Temer já havia dito que criaria o ministério, que, segundo ele, vai coordenar as ações estratégicas na área em todo o país e a área de inteligência.

De acordo com Temer, a criação do ministério não vai interferir na autonomia dos estados. "Não vai invadir as competências de cada estado federado, mas vai cumprir suas funções de natureza constitucional, mas também vai coordenar o trabalho de segurança pública", disse.

O nome de Raul Jungmann foi definido neste domingo (25/2), após o presidente se reunir com o próprio escolhido e com os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, da Secretaria Especial da Presidência, Moreira Franco, e do Gabinete de Segurança Institucional, general Sérgio Etchegoyen.

No lugar de Jungmann, no Ministério da Defesa, assumirá o atual secretário-geral da pasta, general Joaquim Silva e Luna, que já foi chefe  do Estado-Maior do Exército. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 26 de fevereiro de 2018, 11h07

Comentários de leitores

1 comentário

Ministério de Segunda

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

Com todo o respeito que o Ministro merece, a nova pasta começa mal com a nomeação de político e não de um técnico. esperava-se, para superar a crise, a nomeação de um policial com larga experiência em diversos campos, como operacional e de inteligência, que tivesse argumentos para propor mudanças na legislação de escada criada no Brasil.

Comentários encerrados em 06/03/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.