Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Estádio da Copa

Jaques Wagner é alvo de buscas em investigação de fraudes em obras

Possível candidato à presidência pelo PT, o ex-governador da Bahia Jaques Wagner está entre os investigados da operação deflagrada nesta segunda-feira (26/2) para investigar possíveis irregularidades em contratos envolvendo as obras do Estádio Arena Fonte Nova, em Salvador. Um dos mandados de busca e apreensão foram feitos em sua casa.

Wagner era possível candidato do PT
para disputar a presidência neste ano.
Reprodução

De acordo com a PF, há suspeitas de irregularidades em contratos envolvendo serviços de demolição, reconstrução e gestão do estádio. Um laudo pericial da Polícia Federal informa que o caso pode ter resultado em um superfaturamento que, em valores corrigidos, superaria R$ 450 milhões.

Segundo a polícia, grande parte desses recursos teve como destino o pagamento de propina e financiamento de campanhas eleitorais. Ao todo, sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos em órgãos públicos, empresas e endereços residenciais dos envolvidos no esquema criminoso.

As suspeitas são de que, na prestação desses serviços, foram cometidas irregularidades como fraude em licitação, superfaturamento, desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro.

De acordo com apurações feitas pela PF, as irregularidades beneficiaram o consórcio Fonte Nova Participações (FNP) — formado pelas empresas Odebrecht e OAS. Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, com o objetivo de localizar e apreender “provas complementares dos desvios nas contratações públicas, do pagamento de propinas e da lavagem de dinheiro”.

Em nota, o PT classificou o episódio como “invasão”, relacionando-o ao que chama de “campanha de perseguição contra o Partido dos Trabalhadores e suas principais lideranças”. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 26 de fevereiro de 2018, 14h23

Comentários de leitores

1 comentário

Basta. Já deu!

antonio gomes silva (Outro)

Jacques Wagner, do PT, investigado e denunciado. Irmão de José Dirceu, José Dirceu, Vaccari etc. Paulo Preto, ligado ao PSDB, Aécio, Serra, Azeredo, FHC e tantos outros do PSDB: livres, sem nenhum risco de prisão, de condução coercitiva, de busca em residência. A quem acham que enganam mais? Bem, penso que não querem nem mais disfarçar: o plano é derrubar o PT, aniquiliar, e prender Lula. E qual seria a outra intenção da Lava Jato?

Comentários encerrados em 06/03/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.