Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Consenso, unanimidade e outras bobagens...

Rinaldo Araujo Carneiro - Advogado, São Paulo, Capital (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Menos foco na pessoa do Presidente, mais atenção ao que está sendo feito por ele e toda sua Diretoria.
O vastíssimo leque de assuntos a tratar, no comando de uma entidade gigante como é a OAB/SP, por si só ensejaria relevar alguns posicionamentos da direção que talvez não sejam do nosso agrado.
Todavia, na grande maioria dos temas minha percepção tem sido de uma atitude correta por parte dessa atual gestão. E ressalvo o tema da reeleição, por desconhecer o histórico.
A receita do sucesso ninguém sabe mas, a do fracasso é bastante conhecida : basta tentar agradar a todos...

Ah tá, me angana que eu gosto

Manente (Advogado Autônomo)

É nítido, claro, lógico e visível que se trata de uma jogada da situação! Oposição? Aonde? Quando? Papo furado! Balela! A oposição sim, é que deve se cuidar e se unir. Chega do continuísmo. Precisamos de renovação urgentemente! Chega da mesmice!
A referida matéria me fez lembrar um trecho de um samba do Reinaldo (Me Engana Que Eu Gosto)
"Eu gosto, que eu gosto
Me engana, me engana, me engana
Que eu gosto, eu gosto
Me engana, me engana, me engana
Que eu gosto, eu gosto
Me engana, me engana, me engana
Que eu gosto, eu gosto"

Sei...

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Nas duas últimas eleições tivemos candidatos que, apesar de assumirem a defesa (legítima) de pessoas implicadas em casos de destaque (Mensalão e ex Presidente Lula/Petrolão), desejaram dirigir a OAB/SP.
Na última eleição uma candidata a vice, da chapa de Ricardo Sayeg, foi curiosamente impedida de disputar, e a vice passou a ser a sempre defensora do ex Presidente Lula.
Nota comum: em todas as eleições há grupos que se destinam pura e simplesmente dividir votos e tornar possível que o grupo dominante se eleito com a minora dos votos totais.
O grupo D´Urso/Marcos da Costa tem conseguido permanecer à frente da OAB/SP com pouco mais de 35% dos votos.
Receio de que os "dissidentes" estejam somente provocando cisão de votos. Mais estranho é a ampla maioria das subseções apoiá-los.
É necessário um segundo turno!

Isso é sinal do fim do trabalho análogo a de escravos, OAB?

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos, escritor e jurista. OAB não tem interesse em melhorar o ensino jurídico. Só tem olhos p/ os bolsos dos seus cativos. Tx concurso p/ adv. da OAB/ DF apenas R$ 75, taxa do pernicioso jabuti de ouro, o caça-níqueis exame da OAB, pasme R$ 260,(um assalto ao bolso). Estima-se que nos últimos 21 anos OAB abocanhou extorquindo com altas taxas de inscrições e reprovações em massa cerca de quase 1.0 BILHÃO DE REAIS. Todo mundo sabe como funciona o enlameado Congresso Nacional. Assim fica difícil extirpar esse câncer a máquina de triturar sonhos e diplomas. Trabalho análogo à condição de escravo. O Egrégio STF ao julgar o INQUÉRITO 3.412 AL, dispondo sobre REDUÇÃO A CONDIÇÃO ANÁLOGA A DE ESCRAVO. ESCRAVIDÃO MODERNA, explicitou com muita sapiência (…) “Para configuração do crime do art. 149 do Código Penal, não é necessário que se prove a coação física da liberdade de ir e vir ou mesmo o cerceamento da liberdade de locomoção, bastando a submissão da vítima “a trabalhos forçados ou a jornada exaustiva” ou “a condições degradantes de trabalho”, (...) A “escravidão moderna” é mais sutil do que a do século XIX e o cerceamento da liberdade pode decorrer de diversos constrangimentos econômicos e não necessariamente físicos. Priva-se alguém de sua liberdade e de sua dignidade tratando-o como coisa e não como pessoa humana, o que pode ser feito não só mediante coação, mas também pela violação intensa e persistente de seus direitos básicos, inclusive do direito ao trabalho digno. A violação do direito ao trabalho digno impacta a capacidade da vítima de realizar escolhas segundo a sua livre determinação. Isso também significa “reduzir alguém a condição análoga à de escravo" . Já não escravos. Mas irmãos. Papa Francisco.

Nem a oab

O IDEÓLOGO (Cartorário)

A OAB está enfrentando, internamente, os mesmos problemas que ocorrem na política nacional.
O atual Presidente Marcos da Costa é um intelectual aguerrido, defende os membros da OAB, e não merece ter o seu mandato abreviado.
Força Presidente Marcos da Costa!!!

Comentar

Comentários encerrados em 27/02/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.