Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Jurista e jornalista

Morre Josemar Dantas, editor do caderno "Direito e Justiça" do Correio Braziliense

Morreu na madrugada deste sábado (10/2), após uma cirurgia no coração, o editor do jornal Correio Braziliense Josemar Toscano Dantas. Ele era o titular do caderno "Direito e Justiça", publicado às segundas-feiras há mais de 15 anos. De acordo com informações do veículo, a família não fará velório, e o corpo será cremado em cerimônia para poucas pessoas, conforme desejo que Josemar manifestou em vida.

Josemar Toscano Dantas foi colaborador do Correio por mais de 40 anos.
Reprodução

Paraibano de João Pessoa, ele foi colaborador do Correio por mais de 40 anos, tendo passado também pelas editorias de Opinião e Política. O texto do jornal o descreve como alguém "respeitado entre os colegas pela competência, profissionalismo e seriedade no trabalho" e que "será lembrado também como uma pessoa extremamente gentil".

A filha do editor Maria Luiza Dantas publicou, em perfil nas redes sociais, um texto em que agradeceu o apoio de familiares e amigos e descreveu o pai: "Meu pai foi uma das maiores figuras que conheci. Tinha defeitos como todos nós, mas era um ser humano incrível. Não era apenas jurista e jornalista. Foi do Exército, treinado para a guerra da Coreia aos 18 anos; passou fome quando se mudou para o Rio de Janeiro, foi perseguido na ditadura e teve até quem contratasse matador de aluguel para matá-lo nesses interiores do Brasil, mas, vejam, ele havia justamente defendido o matador na cadeia. O próprio matador contou essa história".

O jornalista Adriano Lafeta, amigo de Josemar, assim o define: "Josemar Dantas era o Sr. Elegância. No vestir, no falar, na escrita, na forma de comportar-se a qualquer hora e em qualquer ambiente, era 100% elegância. Profissionalmente, basta dizer que era tratado pelos colegas como professor. Deixa uma luz a ser seguida".

Em depoimento emocionado dado ao Correio, o advogado e escritor Luís Carlos Alcoforado destaca o caráter, a solidariedade, a amizade, a fraternidade e o talento de Dantas. "Ao partir, Josemar Dantas vai abrilhantar a vida lá em cima, mas deixará aqui um vazio de tristeza, principalmente em relação aos amigos que tiveram a sorte de compartilhar momentos inesquecíveis, também um fantástico contador de piadas", afirmou.

Em março de 2008, a diretora de Redação do Correio, Ana Dubeux, homenageou Josemar na coluna dominical que mantém na editoria de Opinião. No texto, Ana o descreve como "cavalheiro, educado, inteligente" e elogiava sua disposição de encarar com tranquilidade as transformações pelas quais o jornal passou ao longo dos anos.

Revista Consultor Jurídico, 11 de fevereiro de 2018, 13h56

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 19/02/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.