Consultor Jurídico

Notícias

Segunda baixa

Advogado que negociava delação de Sergio Cabral deixa o caso

O advogado João Bernardo Kappen deixou as negociações de acordo de delação premiada do ex-governador do Rio Sérgio Cabral com o Ministério Público Federal. Kappen foi o segundo a abandonar o ex-governador nesta semana. Antes, o advogado Rodrigo Roca confirmou não fazer mais parte da defesa do político.

Segundo o jornal O Globo, Kappen havia recebido, há duas semanas, uma procuração do ex-governador para que ele o representasse nas conversas com autoridades. Ainda de acordo com a publicação, Cabral pretende delatar corrupções no âmbito do Poder Judiciário e ex-membros da chefia do Ministério Público do Rio de Janeiro, além de informações sobre a organização dos Jogos Olímpicos de 2016. 

Kappen confirmou à ConJur o distrato na relação profissional com Sérgio Cabral, e disse que sua participação não envolvia atuação na defesa dos processos em andamento, posição que era ocupada desde novembro 2017 por Roca, quando o ex-governador foi preso acusado de chefiar um esquema de corrupção que desviou mais de R$ 210 milhões dos cofres públicos. 

Condenado no total a 198 anos e seis meses de prisão, Cabral nega o recebimento de propina e o favorecimento de empreiteiras para a realização de obras públicas. Ele tem admitido contudo, o recebimento de caixa dois. 

Revista Consultor Jurídico, 24 de dezembro de 2018, 11h17

Comentários de leitores

2 comentários

Doutor joão bernardo de lima kappen

O IDEÓLOGO (Outros)

Eminente e culto advogado.
Rua México, 168 - Grupo 405 - Centro - Rio de Janeiro - RJ.

Especialista em delação

André Pinheiro (Advogado Autônomo - Tributária)

Ora, na República de Curitiba no Paraná apareceram uns advogados especialistas, especializados em delação, uma espécie de super ninja dos advogados. Logo aparecerá um desses para o Cabral.
O interesse é pegar o comitê olímpico e a FIFA, o Cabral é somente a porta de entrada para esses atores internacionais. Como nem eles sabem se defender dos eventos panopticos modernos e suas teses medievais, problema será deles, foram contra interesses americanos porque quiseram.
Seria mais sensato para o Cabral dispensar o advogado e assinar logo a parada, ah, não, tem que dá aparência de legalidade, então melhor mesmo vir um desses especialistas especiais.
Meu conselho de advogado gratuito telemarketing pitaqueiro online especializado em delações a grandes distâncias, seria, assina depois do x e na linha pontilhada. Não leia, seja feliz.

Comentários encerrados em 01/01/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.