Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Violência doméstica

Número de medidas protetivas de urgência a mulheres no RJ é o maior desde 2012

O número de medidas protetivas de urgência concedidas pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro em 2018 já é o maior de toda a série histórica, iniciada em 2012 pelo Observatório Judicial da Violência contra a mulher.

O ano de 2018 também é o segundo com mais ações de violência doméstica.
Reprodução

De janeiro a novembro deste ano, já foram registrados 21.759 casos, o que ultrapassa o recorde de 2015, quando foram anotados 21.668 registros.

Este ano também é alto o total de novas ações ajuizadas nos juizados de violência doméstica. São 111.391 casos, 1.005 a menos que o registrado em 2014, ano recorde da série.

O Observatório Judicial da Violência contra a mulher reúne todos os tipos de informações e dados sobre violência doméstica de gênero. Promove o acompanhamento estatístico do fenômeno da violência doméstica no Judiciário fluminense e desenvolve estudos sobre a evolução da violência de gênero. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-RJ.

Revista Consultor Jurídico, 6 de dezembro de 2018, 16h27

Comentários de leitores

1 comentário

Efeito Colateral

Boris Antonio Baitala (Advogado Autônomo - Civil)

Diz a lenda, que o Estatuto do Desarmamento foi instituído para combater e reduzir os homicídios no Brasil. O efeito foi a dobra dos homicídios de 35 mil para 70 mil. Da mesma forma, afirma-se que a Lei Maria da Penha foi instituída para combater a violência contra a mulher. A cada dia se tem notícia de aumento brutal dessa violência. O que é que está dando errado afinal?

Comentários encerrados em 14/12/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.