Consultor Jurídico

Artigos

Opinião

Um celular à mão e nenhuma ideia na cabeça

Comentários de leitores

7 comentários

Vergonha de ser brasileiro

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

Assisti aqui, neste fórum, e fui a favor da revogação da lei do desacato. Aliás, vários ministros do STJ chegaram a julgar que o cidadão tem direito a expressar seu descontentamento com o serviço público, agora, temos a máxima, exceto, quando o serviço for prestado pelo STF. O advogado não falou nada que seja novidade. Pensei que aqui, praticamente sua casa (do advogado), ele seria defendido, mas não. Talvez porque o referido magistrado tenha opiniões divergentes em relação a operação lava a jato e, alguns tenham medo de que ele se indisponha com a classe. Não vi nenhuma palavra de baixo calão, apenas uma afirmação genérica de insatisfação e acredito que a situação deveria, pelo tal principio da ultima ratio, ser resolvido na esfera cível, ou será, que como os ministros cansam de ditar em suas sentença e entrevistas, vivemos num estado policialesco? No momento em que escrevo 13 pessoas foram mortas no CE por integrantes do novo cangaço, é essa modalidade da qual o STF soltou dezenas de presos, alguns condenados em segunda instância ´a 65 anos de cadeia, eram dezenas de roubos e foram julgados em primeira e segunda instância em dois anos, mas como faltava um agravo o STF entendeu que deveriam aguardar em liberdade. Oxalá não sejam os mesmo, porque aí a voz do Dr Acioli será nacional.

Cidadania e cidadãos

André Pinheiro (Advogado Autônomo - Tributária)

Em respeito ao princípio do respeito, independente de ser ministro ou juiz, todos devem respeito para ter respeito. Essa imbecilidade fuzarca de escracho me faz pensar se a divisão deveria ser direita e esquerda ou idiotas da fuzarca e agitadores de um lado e cidadãos com melhor compreensão sistêmica para entender que o direito de escrachar gera o ato onclocrata de liberdade desmedida ou ao menos por princípio o direito que outros cidadãos tem de se escrachar mutuamente. Duvido muito, que o direito ao barulho e grito seja superior ao direito ao silêncio. Será qur a mãe do menino de 39 anos pode ser escrachada por fuzarcas ignóbeis por.possuir prerrogativas não extensíveis ao cidadão da patuleia. Não imagino.o quanto seria terrível e petrificante para mim, ver uma senhora ou um senhor sofrer um escracho, um deboche ou um linchamento, em seu pior espectro. Ter que ensinar para idiotas onclocratas porque devemos ter respeito e que liberdadede expressão deve ser ponderada em relação ao direito ao sossego e de não ser perturbado. Obviamente, independentemente de ser juiz, procurador, lixeiro ou bibliotecário. Essa capa de liberadade de expressão esconde na verdade é uma ode ao desejo de repressão estatal e a volta a censura mentecapta. E o resultado não foi outro, a aquele que preconizo a muito tempo, o abuso do.direito leva a perda do direito. O SaTanF que já não se interessa em ser o bom moço, coloca para fora a maguinha do fascismo e pelo que vimos, devidamente apoiada pelos demais seres eivados de prerrogativas acusadoras e judicantes. Tudo porque um cidadão com celular na mão e ventola na cabeça quis para satisfazer o ego ensandecido narcisista medir qual o limite da liberdade em amplo sentido. Resultado, criou revés para todos nós.

No mundo dos tupiniquins

O IDEÓLOGO (Outros)

No mundo dos tupiniquins - Brasil - não se conhece Kant, Heidegger, Hegel, Marx, Max Weber, Bronowski, Sócrates, Santo Tomás de Agostinho, Farias Brito, mas desrespeito interpretado como livre expressão.

o colega não mora no brasil!

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

"Em filas de aeroportos, dentro das aeronaves, em seminários, nas ruas e até mesmo em outros países, o “brasileiro de bem”, (...), está lá, com celularzinho na mão, para cobrar postura ou qualquer coisa que o valha, da autoridade, gravando tudo com o objetivo de denunciar a reação nas mídias sociais."
Por força das decisões do STF, celularzinho na mão só dentro das aeronaves e em outros países, caso contrário fica sem o aparelho.

Asneiras...!!!

Flávio Marques (Advogado Autônomo)

Então, agora a CONJUR abri suas portas para os "puxa-saquismos" baratos que virão os montes! Por que a CONJUR não abre as suas portas para o NOBRE cidadão que foi CENSURADO em patente perseguição! De fato, a coisa que mais tem havido na CONJUR são articulistas à frente do computador sem QUALQUER IDEIA NA CABEÇA!

Do grupinho

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O dr. Igor Tamasauskas é advogado especializado em defender magistrados, bem como a banca Bottini & Tamasauskas Advogados. Ainda assim, em que pese o fato de referido grupo de servidores constituírem em importante fonte de renda do escritório, dever-se-ia observar a discrição e o respeito ao próprio cidadão envolvido com a questão.

A covardia institucionalizada

olhovivo (Outros)

O articulista escreveu o óbvio: "Juízes, desembargadores e ministros possuem o poder-dever de decidir sem temores, levando em conta apenas sua consciência e as leis do país.".
Porém, no meio jurídico (entre aqueles que têm cérebro) é consabido que muitos deles, inclusive ministros, pautam suas decisões de acordo com a torcida... porque adoram fazer embaixadinhas para a turba, adoram aplausos, mas no fundo é a covardia que mais pesa. Tristes figuras.

Comentar

É necessário se identificar fazendo login no site para poder comentar.
Não tem conta na ConJur? Clique aqui e cadastre-se!