Consultor Jurídico

Notícias

Falsa autonomia

TRT de São Paulo reconhece vínculo de emprego entre Uber e motorista

Comentários de leitores

10 comentários

"Jaboticaba"

Paulo Moreira (Advogado Autônomo - Civil)

No Brasil, não adianta: o governo, seja sob a tutela das malgradas agências reguladoras ou do Poder Judiciário, tem que proibir qualquer produto ou serviço que seja melhor e mais barato para o consumidor.

O supracitado arranjo sempre tem por mote a proteção de castas. No caso dos transportes, não são os taxistas, coitados, mas os "donos dos alvarás". Já restou verificado que tão somente um indivíduo é detentor de mais de quinhentos alvarás, que são locados aos motoristas.

Como diz o Lênio Streck, ''bingo"!

Responder

Decisão teratológica.

Samuel Pavan (Advogado Autônomo)

Desde quando numa relação contratual, civil, não há previsão de incentivos e regras, e respectivas consequências?!
Decisão que não se sustenta juridicamente, por nenhum prisma.

Responder

Aproveitem o Uber

MAIS MISES-MENOS marx (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Aproveitem bastante o Uber, as regulamentações do estado e as insanidades da justicinha irão acabar com o serviço. Depois disso, voltemos a pagar R$30,00 para andar 1km com taxista.

Responder

Alvissareiro!

L.F.V., LL.M (Advogado Assalariado - Tributária)

Uma decisão a ser celebrada - pela máfia dos táxis.

Responder

Emprego x Informação

Mario Mendes (Administrador)

Quer ir a algum lugar? Há um motorista próximo.
Quer levar alguém a algum lugar? Há um cliente próximo.
Terminou a entrega? O crédito do cartão na tua conta.
Fez uma boa viagem? O cliente gostou.
Simples assim. Não existe subordinação, nem metas, nem horário de entrada ou saída. Não existe chefe, gerente, diretor, dono... Que juizado de mente atrasada... ou demente e atrasado.

Responder

Pois é...

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Para entrar nos prédios do TRT é uma humilhação. Garrafinha de água mineral? Não pode!
Aí colocam um terceirizado para fazer o "serviço sujo", ou seja, humilhar os cidadãos-contribuintes no pente-fino, e um agente de segurança ("policial judiciário"**) olhando de longe...
Também tem o serviço de copa... Se fosse para pagar do bolso, os servidores fariam os seus cafezinhos, os seus chazinhos. Pior do que os "capinhas" do STF puxando as cadeiras para os ministros sentarem, é ver um casta exigindo serviço de copa "à rigor".
Notícia para jogar areia no olho da população. A decisão dá migalhas a um Povo diuturnamente explorado pelo Estado e pelos seus integrantes.
P.S: lógico que o UBER explora! Melhor que outros aplicativos entrem no mercado e derrubem a taxa de 25%. Qual o sócio que, só na intermediação, ganha 25% sem fazer mais nada?!
** Não demorará e os tais "policiais" exigirão aposentadoria especial... Polícia é Polícia Militar, Polícia Civil!

Responder

Revoltante

A Reta Entre Várias Curvas (Outro)

A Justiça do Trabalho deve ser extinta!

Responder

Uberização do Judiciário JÁ!

Dazelite (Administrador)

Depois ainda perguntam os porquês da reforma trabalhista vir do jeito que ela veio. Não passou de uma revanche contra decisões desse tipo.

Chegará um dia em que os juízes serão avaliados publicamente pelos jurisdicionados por meio de aplicativos. Aí sim a mentalidade vai mudar.

Responder

Que medo...

Ade Vogado (Advogado Autônomo - Tributária)

O que a TRT não faz para virar notícia hein?

Responder

Trt-uber

Daniel (Outros)

nos tribunais superiores a decisão não deve se sustentar.

Responder



Comentar

Comentários encerrados em 4/09/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.