Consultor Jurídico

Notícias

Juízo de probabilidade

Justiça Federal no Rio de Janeiro decreta prisão preventiva de banqueiro

Por "possivelmente" ter dinheiro "fruto de crimes", o presidente do banco Prosper, Edson Figueiredo Menezes, foi preso preventivamente nesta quinta-feira (16/8). O decreto foi assinado pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, que concordou com o argumento do Ministério Público de que, solto, Menezes poderia dilapidar seu patrimônio no exterior e fugir do país.

O executivo é investigado sob a acusação de envolvimento num esquema de suborno para garantir que seu banco seria contratado pelo Banco do Estado do Rio de Janeiro (Berj). Com informações da Assessoria de Imprensa do MPF.

Revista Consultor Jurídico, 16 de agosto de 2018, 16h47

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/08/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.