Consultor Jurídico

Colunas

Academia de Polícia

A problemática da integração dos órgãos públicos na fronteira

Comentários de leitores

5 comentários

Tema relevante.

Breno A Z (Delegado de Polícia Federal)

Parabéns ao Dr. Rodrigo pelo excelente texto.
Porém, ressalto a imperiosa e fundamental necessidade de que cada uma dessas instituições afetas à segurança pública (polícias) e segurança nacional (forças armadas) respeitem os limites constitucionais e legais de suas atuações, pois a motivação de combate à criminalidade e melhoria da segurança pública não podem justificar tais violações sob pena de desrespeitar a repartição constitucional de competências entre os órgãos públicos, ensejar concentração de poder, propiciar abusos e violar direitos individuais, fulminando os preceitos basilares do Estado Democrático de Direito.

Juliane dos Santos,27 anos, negra, lésbica, policial militar

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Foi até a comunidade de Paraisópolis (SP) visitar um casal de amigos para conhecer o filho recém-nascido. Ao sair da casa, parou em um bar para lanchar e uma pessoa queixava-se de não estar encontrando o seu celular, a quem Juliane prontamente se identificou como policial e ofereceu ajuda para procurar. Alguns minutos depois, quatro homens encapuzados adentraram o bar e atiraram na policial, recolhendo o corpo, que só foi encontrado dias depois no porta-malas de um carro. Foi executada pelo simples fato de ser policial. O PSOL não fez passeata para ela. A percepção da população está mudando muito em relação aos confrontos entre policiais e delinquentes. É crescente o apoio e a expectativa da sociedade. O Estado, enquanto ente abstrato personificado por seus governantes, parece mais um entrave. Não há lei contra a cooperação espontânea e fraterna entre os policiais e militares, imbuídos do mesmo propósito republicano. "Muito será pedido a quem muito foi dado" (Lucas, 12, 39)."O Brasil espera que cada um cumpra com o seu dever" (Comandante Barroso, da Fragata Amazonas, na Batalha do Riachuelo, depois recebeu o título de Barão do Amazonas)
Congratulações ao Dr. Rodrigo Carneiro Gomes pelo excelente artigo, conciso e consistente, abordando o tema com muita seriedade e responsabilidade.

Como sempre

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

como sempre, só falta uma coisa: dinheiro. Assim como a intervenção do RJ que não recebe recursos os Estados fronteiriços também não. Operações coo a Agata, não previu, por exemplo, a superlotação dos presídios, o direito ao preso, uma vez condenado, cumprir pena no Estado de origem, recursos humanos para aprofundar nas investigações,d e forma que uma maioria acaba inocentada ou recebendo pena por tráfico privilegiado, também, não previu como combater a pistolagem que assassina advogados, jornalistas e policiais.

Jogo de tenis

paulo alberto (Administrador)

Temos que mudar a visão de controle de fronteira, devemos impor aos paises produtores de drogas e vendedores de armas de grosso calibre.
Que controlem suas fronteiras e não deixam que seus nacionais, trafiquem armas e drogas para o brasil.
Caso isto não ocorra, que autorizem a jurisdição brasileira em seus territorios.
Porque e mais barato ir direto no foco do problema.

Parceria oculta

Rivadávia Rosa (Advogado Autônomo)

O artigo aponta sem sofismas todos os nós que restringem o efetivo controle e defesa da fronteira nacional, a partir da estrutura física [desintegrada] e operacional.
Porém, nos tempos leniência/parceria de certa (in) governança com o crime, que configura nossa fronteira como ‘livre, aberta e democrática’ é de se observar o modus operandi de recente 'guerrilha midiática':
1. Plano de fronteiras patina por falta de recursos e policiais federais se revoltam
http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,plano-de-fronteiras-patina-por-falta-de-recursos-e-policiais-federais-se-revoltam,801731,0.htm?p=2

2. Ministro da Justiça diz que investimento em segurança está garantido
http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,ministro-da-justica-diz-que-investimento-em-seguranca-esta-garantido,802090,0.htm?p=2

3. Ministra do Planejamento contesta operação padrão da Polícia Federal
http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,ministra-do-planejamento-contesta-operacao-padrao-da-policia-federal,802045,0.htm

Comentar

Comentários encerrados em 15/08/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.