Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Honorários

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Os honorários constituem o maná dos advogados.

Anticapitalismo

Rivadávia Rosa (Advogado Autônomo)

Parafraseando o marqueteiro norte americano – é a ideologia, estúpido! [James Carville – “It's the economy, stupid!” - é a economia, estúpido!]

Quem mata o espírito, do capitalismo [animal spirits = espiritus animales =espírito animal- Keynes; L’Esprit des Lois nos fala do Ésprit du commerce, Montesquieu - um dos poucos elementos aptos a corrigir e a moderar os instintos do ser humano; e KANT, Handelgeist -espírito do comércio] é o Estado.

O que se pretende, em nossas plagas, é o regresso a um modelo que não tem sustentabilidade ambiental, econômica técnica, política, jurídica, e, sobretudo social.

Para inviabilizar o capitalismo – avançam as regulamentações, decisões e, sobretudo funcionários, encarregados de intervir em todos os setores da economia – eletricidade, transportes [trens, ônibus, aviões], produtos agrícolas, empresas, até o preço de alguns produtos.

Assim, o avanço do Estado regulador – nas relações econômicas, políticas e sociais é assolador. Agências Reguladoras e órgãos de fiscalização e controle – controlam absolutamente tudo, todas as atividades legais, afastadas as ilegais que continuam operando sem nenhum controle.

Breve memória: “No Brasil, empresa privada é aquela que é controlada pelo governo, e empresa pública é aquela que ninguém controla”. ROBERTO CAMPOS]

Decisivamente, quando o Estado intervém na economia mediante regulações excessivas, corporativismos, benefícios e privilégios do Estado, reserva de mercado, monopólios a grupos ou segmentos econômicos, revela-se como capitalismo de Estado, senão defraudações de receitas econômicas de viés totalitário, nazi-fascista e comunista. E a tributação extorsiva é a mais perversa de todas.

advocacia adora execução fiscal, pois dá mais mercado de tra

analucia (Bacharel - Família)

advocacia adora execução fiscal, pois dá mais mercado de trabalho, pois é obrigado a se pagar altos honorários para de discutir pequenos créditos, enquanto no protesto fiscal não há obrigatoriedade de advocacia, mas nada impede que o cidadão contrate um adv para questionar eventual protesto indevido.

Parabéns!

E. Coelho (Jornalista)

Dr. RAUL HAIDAR, seus artigos são dignos de serem aplaudidos em pé!

Comentar

Comentários encerrados em 8/05/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.