Consultor Jurídico

Colunas

Justiça Tributária

Exterminemos os jabutis antes que eles acabem com o Brasil!

Comentários de leitores

4 comentários

Honorários

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Os honorários constituem o maná dos advogados.

Responder

Anticapitalismo

Rivadávia Rosa (Advogado Autônomo)

Parafraseando o marqueteiro norte americano – é a ideologia, estúpido! [James Carville – “It's the economy, stupid!” - é a economia, estúpido!]

Quem mata o espírito, do capitalismo [animal spirits = espiritus animales =espírito animal- Keynes; L’Esprit des Lois nos fala do Ésprit du commerce, Montesquieu - um dos poucos elementos aptos a corrigir e a moderar os instintos do ser humano; e KANT, Handelgeist -espírito do comércio] é o Estado.

O que se pretende, em nossas plagas, é o regresso a um modelo que não tem sustentabilidade ambiental, econômica técnica, política, jurídica, e, sobretudo social.

Para inviabilizar o capitalismo – avançam as regulamentações, decisões e, sobretudo funcionários, encarregados de intervir em todos os setores da economia – eletricidade, transportes [trens, ônibus, aviões], produtos agrícolas, empresas, até o preço de alguns produtos.

Assim, o avanço do Estado regulador – nas relações econômicas, políticas e sociais é assolador. Agências Reguladoras e órgãos de fiscalização e controle – controlam absolutamente tudo, todas as atividades legais, afastadas as ilegais que continuam operando sem nenhum controle.

Breve memória: “No Brasil, empresa privada é aquela que é controlada pelo governo, e empresa pública é aquela que ninguém controla”. ROBERTO CAMPOS]

Decisivamente, quando o Estado intervém na economia mediante regulações excessivas, corporativismos, benefícios e privilégios do Estado, reserva de mercado, monopólios a grupos ou segmentos econômicos, revela-se como capitalismo de Estado, senão defraudações de receitas econômicas de viés totalitário, nazi-fascista e comunista. E a tributação extorsiva é a mais perversa de todas.

Responder

advocacia adora execução fiscal, pois dá mais mercado de tra

analucia (Bacharel - Família)

advocacia adora execução fiscal, pois dá mais mercado de trabalho, pois é obrigado a se pagar altos honorários para de discutir pequenos créditos, enquanto no protesto fiscal não há obrigatoriedade de advocacia, mas nada impede que o cidadão contrate um adv para questionar eventual protesto indevido.

Responder

Parabéns!

E. COELHO (Jornalista)

Dr. RAUL HAIDAR, seus artigos são dignos de serem aplaudidos em pé!

Responder



Comentar

Comentários encerrados em 8/05/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.