Consultor Jurídico

Opinião

Lenio Streck e a jurisdição constitucional: o círculo democrático não se fecha!

Retornar ao texto

Comentários de leitores

5 comentários

a teoria que não estava lá

Ana Karenina (Outros)

Parafraseando os irmãos Cohen, cineastas, lendo esse artigo lembrei do filme cujo título é: o homem que não estava lá.
O livro de hermes, na tentativa de arremedar, fala em universalidades conceituais. Vejam: universalidades conceituais é um demonstração completa de que não se sabe o que é conceito, muito menos universalidade. Mas essas coisas 'brilhantes' passam porque no Brasil não há crítica: só babugem. Vai demorar para termos teorias. Por isso: ao ler o artigo, veio-me na minha memória :" a teoria que não estava lá"

@Georges Abboud

John Paul Stevens (Advogado Autônomo)

Parabéns pela brilhante resenha para uma brilhante obra!

Décadence avec élégance

Ana Karenina (Outros)

O título da canção de Lobão define muito bem, em bom francês, o estado da arte em teoria do direito em terrae brasilis ( em latim chinfrim).
Beira ao ridículo como estes teóricos falam em autonomia do direito sem gastar dois parágrafos coerentes sobre o tema. O mínimo que se espera é que pudessem declinar o que entendem por autonomia ao invés de perderem-se em retórica que em outros tempos enganavam incautos. Mas o pessoal abriu o olho e começa a exigir de quem estudou anos a fio com aporte de dinheiro público teses sólidas.
Décadence avec élégance;

Filosofia

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Questões jurídicas indefinidas transformam-se em questões metafísicas.
O professor espanhol Manuel Atienza, com precisão cirúrgica disse que existe a "Tendência de que os juristas latinos passem a “importar” conceitos, problemas e construções do mundo anglo-saxão.
“Não nos damos conta, mas o que estamos importando das universidades do mundo anglo-saxão são problemas, métodos de análise e objetivos que podem não ser exatamente os que seriam de maior interesse para nós”, diz, em entrevista à revista Consultor Jurídico. A solução, para ele, é criar “uma filosofia do Direito para o mundo latino, tanto na América quanto na Europa”.
É uma espécie de programa, ou projeto, para reunir pensadores responsáveis por desenvolver um Direito latino e colocá-los em contato. “Seria algo como uma filosofia do Direito 'regional', que ocuparia um lugar intermediário entre o que agora se faz em cada um de nossos países e a filosofia do Direito no âmbito mundial — que, na realidade, é a filosofia que se elabora em algumas universidades do mundo anglo-saxão e se exporta a outras partes do mundo", explica o professor.
Aplicar conhecimentos de Filosofia do Direito Europeu Ocidental, como faz Lênio Streck (especialista em Martin Heidegger - como se a filosofia se esgotasse no pensador alemão), não traz soluções, mas, mais problemas.

Cupom de desconto inválido

Ícaro Marchesini (Bacharel)

Prezado professor, o cupom de desconto indicado, "CONJUR", está inválido. Fineza retificá-lo. Grato.

Comentar

Comentários encerrados em 28/04/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.