Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Câmara de conciliação

OAB repudia "manobra" de Fux em ações sobre auxílio-moradia para juízes

Por 

O Pleno do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil manifestou “repúdio veemente” ao que chamou de “manobra” do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, de retirar de pauta os processos sobre o pagamento de auxílio-moradia a juízes. Fux atendeu a pedido da Associação dos Magistrados Brasileiros para levar o caso a uma câmara de conciliação a ser instalada pela Advocacia-Geral da União, que também concordou com a proposta.

Para o Conselho Federal da OAB, enviar ações que tratam do auxílio-moradia para conciliação foi "manobra inaceitável" do ministro Luiz Fux.
Fellipe Sampaio/SCO/STF

Por unanimidade, o colegiado da OAB seguiu nesta terça-feira (17/4) proposta do advogado Guilherme Batochio, conselheiro por São Paulo. Para ele, é inadmissível a conciliação em ações de controle concentrado de constitucionalidade como as que tratavam do tema no STF. As ações sobre o auxílio-moradia estavam pautadas para serem julgadas no dia 22 de março no Plenário do Supremo, mas Fux aceitou o pedido de conciliação um dia antes.

Na decisão, o ministro citou o recente acordo firmado sobre os planos econômicos. O Plenário do Supremo homologou no dia 1º de março, por unanimidade, o acordo assinado entre poupadores, bancos e governo para encerrar os processos relacionados aos planos econômicos dos anos 1980 e 1990.

“Destaca-se que a busca da autocomposição tem ensejado excelentes resultados, como recentemente demonstrado pela homologação pelo Plenário do Supremo Tribunal Federal de acordo extrajudicial assinado entre poupadores e bancos relativamente aos processos relacionados aos expurgos inflacionários dos planos econômicos”, escreveu.

ACO 1.649
AO 1.773
AO 1.946
AO 1.776
AO 1.945
ACO 2.511

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 18 de abril de 2018, 11h21

Comentários de leitores

11 comentários

Mesma OAB que indicou a filha do FUX para o TJ-RJ?

João Bremm (Outros)

Que moral tem a OAB após sua seccional do RJ indicar uma advogada sem experiência alguma para ser desembargadora do RJ?

Auxilio moradia - Min. Fux

Jose Flavio de Lima Neto (Advogado Assalariado - Tributária)

Infelizmente nossa Gloriosa OAB não está cumprindo o seu papel institucional. Precisou de alguns advogados de renome vir a público cobrar do Presidente do Conselho Federal posicionamento relacionado a situações de interesse da Classe e do ordenamento jurídico. Há grandes evidências de situações, no mínimo imorais, em que se meteu esse Ministro. A imprensa veiculou o procedimento de nomeação de sua filha no TJRJ, que em tese deveria ser explicado. Hoje defende os interesses dos Magistrados ao invés de atuar como ínclito julgador.

Auxilio moradia - Min. Fux

Jose Flavio de Lima Neto (Advogado Assalariado - Tributária)

Infelizmente nossa Gloriosa OAB não está cumprindo o seu papel institucional. Precisou de alguns advogados de renome vir a público cobrar do Presidente do Conselho Federal posicionamento relacionado a situações de interesse da Classe e do ordenamento jurídico. Há grandes evidências de situações, no mínimo imorais, em que se meteu esse Ministro. A imprensa veiculou o procedimento de nomeação de sua filha no TJRJ, que em tese deveria ser explicado. Hoje defende os interesses dos Magistrados ou invés de atuar como ínclito julgador.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 26/04/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.