Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ringue virtual

Em tréplica, Toron afirma que conduta da OAB é omissa e oportunista

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil é omisso por não se manifestar sobre questões colocadas em debate pela classe, disse neste domingo (15/4), em tréplica, o criminalista Alberto Toron.

O debate teve início quando o advogado classificou a OAB como “acovardada” e declarou que a presidência do Conselho Federal está calada diante de ataques contra a sociedade. A declaração foi dada em entrevista ao jornalista Fernando Morais, com vídeo compartilhado neste sábado (14/4) pela ConJur.

Alberto Toron afirma que advogados também querem punição de corruptos, com cumprimento da Constituição.
Zé Carlos Barretta

O presidente do conselho, Claudio Lamachia, respondeu no mesmo dia, afirmando que entidade preocupa-se com prerrogativas da classe e garantias individuais, e não em defender clientes de advogados.

Toron respondeu neste domingo, com questionamentos às declarações: “Quem pediu que a OAB defendesse nossos clientes? Nós só pedimos que nossa entidade, de um jeito ou de outro, se manifestasse sobre as questões postas em debate.”

Para o criminalista, Lamachia “infla” o número de advogados brasileiros e, interpretando o sentimento da coletividade, afirma que os advogados querem a punição dos corruptos. “Ora, nós também, mas dentro da lei e respeitada a Constituição. O mais é o retrato de uma triste, insólita e vergonhosa omissão. Isso se não se tratar de algum oportunismo eleiçoeiro”.

Leia íntegra da nota:

Quem pediu que a OAB defendesse nossos clientes? Nós só pedimos que nossa entidade, de um jeito ou de outro, se manifestasse sobre as questões postas em debate. Omisso, nosso presidente infla o número de advogados brasileiros e, interpretando o sentimento da coletividade imaginada, afirma que os advogados querem a punição dos corruptos. Ora, nós TAMBÉM, mas dentro da lei e respeitada a Constituição. O mais é o retrato de uma triste, insólita e vergonhosa omissão. Isso se não se tratar de algum oportunismo eleiçoeiro.

Revista Consultor Jurídico, 15 de abril de 2018, 11h14

Comentários de leitores

22 comentários

Mediação em cartorios

tania (Advogado Sócio de Escritório)

Quero saber o que a OAB vai fazer com essa novidade que mais uma vez atenta contra nossa profissão.Cada vez mais vão comendo uma perna da Advocacia.E a OAB???

Presidente deve apresentar seus conselheiros

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Quero ver qual candidato terá a coragem e honestidade de, ao menos um mês antes do pleito, aunciar quem serão os Conselheiros. Nós, advogados, temos o direito de saber e, se o caso, votar ou não no candidato à Presidência.

É tudo uma farsa !

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Amanhã todos os do "Alto Clero" estarão se beijando, abraçando e rindo de todos nós, advogados que não fazemos parte do "esquemão" formado a partir da gestão Lula. Portanto, colegas, não se iludam com esses que querem se perpetua no poder, fazendo baixo malabarismo. VAMOS ESCOLHER COM CUIDADO QUEM DEVERÁ NOS REPRESENTAR NA PRÓXIMA GESTÃO, ELEGENDO PESSOA DE CARÁTER, REPUTAÇÃO, OBSERVANDO QUEM INTEGRARÁ A CHAPA.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 23/04/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.