Consultor Jurídico

Reafirmação democrática

Faculdade de Direito da USP considera "preocupante" fala de generais

Retornar ao texto

Comentários de leitores

7 comentários

Concordo plenamente!

Jcandal (Advogado Autônomo - Civil)

Concordo plenamente que devemos todos estar em constante estado de preocupação. Vivi o negro período da ditadura e ela me opus, sempre acreditando da democracia, no voto, no desempenho de políticos civís no governo do país. Vejo, contudo, muito entristecido, que foi como entregar uma caixa de doces a crianças famintas, que somente fizeram se lambuzar com a tal da Constituinte e o assim chamado, convenientemente, estado democráticos de direito! Só se for direito de roubas e permanecer impune, porque os demais direitos, tais como saúde, educação, segurança pública, e por aí vai, simplesmente não existem! Lamentável, sob todos os aspectos!

Declarações preocupantes

mgoiatti (Auditor Fiscal)

A nação brasileira declara preocupante quando entidades que deveriam ensinar, e não doutrinar incautos alunos, querem ter prevalecido sua posição. Alunos desprovidos de racionalidade sempre existiram, não cabe à instituição de ensino domestica-los. Somente lembrando a esses catedraticos oportunistas que as Universidades paulistas são sustentadas com recursos extorquidos, e depois desviados para as universidades, de todos os paulistas. Eu defendo que o ensino nas universidades seja pago. Chega do povo ficar sustentando pseudos intelectuais esquerdistas que possuem famílias abastadas e que poderiam muito bem pagar pelo estudo, coisa que fizeram nos ciclos anteriores à faculdade. O Brasil está forrado de hipócritas.

casa de comunistas

sytote (Advogado Autônomo - Civil)

o que esses comunas querem é que o maior ladrão fique solto. Corrupção é,o que eles querem. A intervenção militar está prevista na Constituição. Mas os comunas só dizem o que serve para eles. Se mudem para a Venezuela, onde há a democracia que voces querem.

Rumo à estação militar

O IDEÓLOGO (Cartorário)

A falta de ética, a corrupção, os massacres cotidianos de inocentes pelos rebeldes primitivos, a falta de compostura, o desequilíbrio econômico social que perdura por séculos, tudo contribui para o retorno do "Ancien Régime Militaire". Mas, profunda contribuição, é dada pela ordem jurídica.
Com a Constituição de 1988 foram enaltecidos os direitos em detrimento das obrigações.
Os "rebeldes primitivos", expressão emprestada do historiador marxista Erick Hobsbawm e adaptada ao contexto brasileiro, sufragados por intelectuais que abraçaram o pensamento do italiano "Luigi Ferrajoli, expresso na obra "Direito e Razão", passaram a atuar em "terrae brasilis" em agressão à ordem estabelecida, ofendendo os membros da comunidade.
Aqueles despossuídos de prata, ouro, títulos e educação especial, agredidos pelos rebeldes, passaram a preconizar a aplicação draconiana das normas penais, com sustentação no pensamento do germânico Gunther Jabobs, resumido no livro "Direito Penal do Inimigo". Acrescente-se, ainda, a aplicação das Teorias Econômicas Neoliberais no Brasil, sem qualquer meditação crítica, formando uma massa instável e violenta de perdedores, fato previsto pelo economista norte-americano, Edward Luttwak no livro denominado "Turbocapitalismo".
Diante desse "inferno social" o Estado punitivo se enfraqueceu. A situação atingiu nível tão elevado de instabilidade, que obrigou o STF em sua missão de interpretação da Constituição e de pacificação social, lançar às masmorras, de forma mais expedita, os criminosos.
Em decorrência do atrito entre o pensamento do intelectual, preocupado com questões abstratas, e a dura realidade enfrentada pelo povo, principal vítima dos rebeldes, a Democracia soçobra.

A culpa é da constituição

Viralgo (Oficial da Polícia Militar)

isso mesmo, a culpa é da CF, que inventou de prever expressamente que " é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato". Deveria ser mais comedida, que tal nos seguintes termos: " a liberdade de manifestação do pensamento não se estende aos militares", pronto ficaria de bom tamanho, uma vez que os militares podem e devem sofrer restrições em determinados aspectos, como se dá em relação ao instituto do habeas corpus, relativamente às transgressões disciplinares militares.

Endosso!

Neli (Procurador do Município)

Fiquei estarrecida com a manifestação do general (saúde para ele!)
Um militar não deve se manifestar em assuntos civis.
Muito triste foi o Constituinte de 1988 ter dado voto para militares. Quebrando a tradição inserida nas Constituições anteriores.
Embora tenha ficado perplexa, ao analisar a sua manifestação, imparcialmente, lhe dou toda razão.
Em que o Brasil se transformou?
O Brasil vive numa epidemia de crimes, onde, parece que consta implicitamente na Lei Fundamental o aforismo: ser criminoso compensa e alguns clamam por impunidade?
Mais de 60 mil mortes por ano, vice-campeão mundial em crimes sexuais, dentre outros tenebrosos e a Nação assiste num silêncio sideral que o Estado Brasileiro foi palco de latrocínios (sim!) do Erário.
E todos se calam, como se fosse algo comum: deixar o divino dinheiro público ser usado para interesses menores e não interesse maior que é o Público.
Em que o Brasil se transformou?
Numa República em que a coisa pública, repiso-me, é usada para interesses pessoais?
Em que o Brasil se transformou quando o direito à vida foi( em coautoria indireta), com os políticos, se transformado em algo menor?(Marielle vive!)
Em que o Brasil se transformou onde se reina a impunidade e ser criminoso, do colarinho branco ou não, é comum?
Urge-se salvar o Brasil, mas, a salvação, ainda que tardia, se fará com as Instituições inseridas na Constituição, notadamente o Poder que pode (e deve ) retirar do convívio da sociedade pacífica, ordeira e trabalhadora, as pessoas que desrespeitaram país.

Preocupantes são vocês !

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Sou ex-aluna da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, turma de 1982. É muito preocupante ver professores, ex-alunos e alunos das Arcadas, do glorioso Largo de São Francisco, enxergarem apenas a árvore e não a floresta. É preocupante ver que apenas enxergam recentes manifestações de autoridades militares e repudiam sem analisar os motivos e, pior, as inúmeras violações à democracia, ao Estado Democrático de Direito e aos direitos humanos perpetradas pelos governos de Fernando Henrique Cardoso, Luís Inácio Lula de Silva, Dilma Roussef e Michel Temer. Uma simples leitura das leis e emendas à Constituição promulgadas nesses períodos é suficiente para ver que a nossa "democracia" transformou-se numa cleptocracia e narcopoder, "eleitos" pelo povo, em urnas eletrônicas muito suspeitas. Nada falam sobre esses temas tão importantes. Não fazem nenhuma mobilização nesse sentido, estão "deitados em berço esplêndido" na ilusão de uma democracia "conquistada" a favor dos mesmos "revolucionários" atualmente condenados por corrupção e lavagem de dinheiro. Desconheço quais substâncias entorpecentes vocês usaram, mas, antes de repudiar o que quer que seja, fiquem sóbrios.

Comentar

Comentários encerrados em 19/04/2018.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.