Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mercado jurídico

Bancas americanas levam calote em 14% de suas faturas

Por 

O Relatório sobre Tendências do Mercado Jurídico de 2017 (2017 Legal Trends Report), produzido pela Clio, empresa que vende uma plataforma de gestão de escritórios baseada na nuvem, afirma que, em média, as bancas americanas não recebem 14% do valor de suas faturas anualmente.

O relatório, apresentando durante a conferência anual sobre computação em nuvem em Nova Orleans, promovida pela Clio com apoio da ABA (American Bar Association), diz que, entre clientes que não pagam honorários, 44% dão o calote porque não têm dinheiro. Mas 31% deles pagam atrasado, mesmo tendo dinheiro. E 59% das bancas lidam, regularmente, com pagamentos atrasados.

O relatório traz um quadro (veja abaixo) das seis áreas em que os advogados têm mais dificuldades de receber os honorários. Em primeiro lugar não está a de falência — essa está em segundo. Está a área de seguros. Das seis áreas do quadro, os que menos dão calote são os clientes de processo criminal. 

Área Recebido Perdido
Seguros72%28%
Falência74%26%
Imigração78%22%
Pequenas causas79%21%
Família82%18%
Criminal83%17%
Média*86%14%
*Incluindo outras áreas

Cartão de crédito
O relatório indica que, se o escritório de advocacia quiser receber um percentual mais alto de honorários e mais rapidamente, deve adquirir uma máquina de cartão de crédito. Hoje, 40% das bancas americanas aceitam cartões de crédito e recebem seus honorários com uma rapidez 39% maior; 29% das bancas operam com cheques; e 25% continuam enviando faturas pelo correio — e esse é o processo mais lento para coletar o dinheiro.

Para chegar a essas conclusões, a Clio utilizou os dados de sua popular plataforma de gestão de escritórios, que inclui um programa de faturamento, entre outros, e entrevistou advogados e clientes.

Contratação de advogados
O relatório sobre as tendências do mercado jurídico, em 2017, também revela como os clientes buscam um advogado (ou escritório de advocacia) e o que os estimula a contratá-lo. A indicação (ou recomendação) ainda é a fé do cliente que move montanhas, apesar do crescimento consistente da busca pela internet.

Métodos usados para buscar advogados*
Indicação de amigos/familiares62%
Busca pela internet37%
Recomendação de outro advogado31%
Pesquisa em diretórios/listas de advogados28%
Busca nas páginas amarelas16%
Anúncios da TV13%
Anúncios on-line13%
Anúncios na rádio7%
Anúncios em outdoors6%
*Obviamente, entrevistados citaram mais de um método

O desenvolvimento de uma presença on-line ajuda a aumentar a visibilidade do escritório e levam o cliente a fazer contato. Mas existem outros fatores que pesam mais ou menos na decisão do cliente de contratar o advogado. Esses fatores têm a ver com a rápida atenção que o advogado dá ao cliente, consultas iniciais gratuitas, honorários fixos por empreitada (em vez de honorários por hora de trabalho), uso de cartão de crédito, meios de comunicação e a impressão causada pelo website do escritório.

Impressiona mais o cliente quando o advogado... % de clientes
Responde telefonema/e-mail rapidamente*67%
Oferece consulta inicial gratuita64%
Oferece honorários fixos (não por hora)47%
Recebe pagamento por cartão de crédito28%
Troca mensagens de texto com o cliente27%
Tem um belo site19%
*Se o advogado não responder ao cliente que telefonou, enviou e-mail ou preencheu o formulário de contato no site dentro de uma hora, a chance de converter o possível cliente em cliente efetivo cai dramaticamente, aponta o relatório

 é correspondente da revista Consultor Jurídico nos Estados Unidos.

Revista Consultor Jurídico, 28 de setembro de 2017, 9h29

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 06/10/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.