Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Adeus supremo

Janot se despede da Procuradoria-Geral e elogia decisões punitivistas do Supremo

Por 

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, despediu-se nesta quinta-feira (14/9) do cargo e elogiou as decisões do Supremo Tribunal Federal que concordaram com o Ministério Público. Citou a possibilidade de investigação pelo MP e a execução da pena antes do trânsito em julgado. Janot termina seu mandato no domingo (17/9). Na segunda-feira (18/9) pela manhã tomará posse a nova PGR Raquel Dodge.

Para Janot, a execução provisória da pena foi um golpe “contra a crônica impunidade que castiga impiedosamente nossa sociedade”. O PGR disse também que viu com “satisfação” o tribunal consolidar e fortalecer o instituto da colaboração premiada, que é, nas palavras dele, poderoso instrumento de combate ao crime organizado.

Janot também elogiou execução provisória de pena antes do trânsito em julgado

O procurador-geral falou ainda da "coragem" do tribunal ao analisar os casos da "lava jato" envolvendo investigados com foro especial por prerrogativa de função e destacou que a corte respeitou as leis e a constituição em suas decisões nos processos sobre o caso.

Ele disse ainda que sabia antes mesmo do início das investigações que sofreria “toda sorte” de ataques. “Sabia que haveria custo pro enfrentar esse modelo político corrupto e produtor de corrupção cimentado por anos de impunidade e descaso”. Agora, porém, disse ele que tudo isso “se encontra nos escombros do passado”.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 14 de setembro de 2017, 19h30

Comentários de leitores

4 comentários

Triste...

Palpiteiro da web (Investigador)

Ao que indica, a sucessora do Procurador Janot, infelizmente, está decidida a não dar continuidade aos trabalhos realizados contra os corruptos. Parece mesmo ser o início da operação "abafa-jato".

Trombada de trem

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Os políticos lançam o pais em um mar de lama e, o MPF, num mar de truculência e arbitrariedades. O marco civilizatório deveria encontrar seu termo na medianidade.

Parabéns, janot

O IDEÓLOGO (Outros)

Teve coragem de lutar contra os corruptos, contra práticas censuráveis da sociedade brasileira, que atingem desde o mais simples cidadão até o Presidente da República. Não foi o ENGAVETADOR GERAL DA REPÚBLICA, de triste lembrança.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 22/09/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.