Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

O melhor remédio contra

Thiago Bandeira (Funcionário público)

o abuso da liberdade de imprensa é mais liberdade de imprensa.

Opinião intimidatória

Valdecir Trindade (Advogado Autônomo - Trabalhista)

O artigo 5º. da Constituição Federal dispõe em seus incisos: IV - é livre a manifestação de pensamento, sendo vedado o anonimato; V - é assegurado o direito de resposta (...) além da indenização...; IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, INDEPENDENTEMENTE DE LICENÇA OU CENSURA. Estes são alguns dos direitos fundamentais relacionados à manifestação de pensamento etc. O Dr. Marcos da Costa, pelo que se vê pretende propor E.C. restringindo a liberdade de imprensa. Absurdo! Isso porque a imprensa, ainda que traga exageros no seu conteúdo, constitui elemento essencialíssimo da vida democrática, de modo que sem essa liberdade não há falar em Estado Democrático de Direito. Os excessos, caso ocorram, são puníveis, sancionáveis. A constituição de as leis assim o prevê. De sorte que qualquer proposição tendente a mitigar esse direito fundamental da sociedade (liberdade de imprensa) é uma aberração, uma ignomínia. Na hipótese, caso a autoridade acoitada pelo ilustre advogado tenha se sentido ofendida, que busque os Tribunais, ambiente em que os contraditório será formado, a ampla defesa assegurada, o devido processo legal garantido, obtendo-se a final o provimento judicial que dirá se houve ou não excesso e se houve ou não dano. Com efeito, vir com clichês de trial by media ou fair trial não cola, caro colega. Aliás, jamais vi defesa dessas teses quando o suposto ofendido encontra-se na base da pirâmide. Quanto ao exemplo Escola de Base, destaca-se que houve um caso apenas. E, no final, os excessos foram sancionados pelo Poder Judiciário. Viva a Liberdade de Imprensa!

Abuso e cinismo

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

O abuso e cinismo da mídia se acentua demasiadamente. Necessário regulamentar tal atividade amplamente.

O dever de informar e o direito a informação - fundamentais

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Inibir a imprensa de informar é impensável.
O que deve ser combatido são os fakes news (notícias falsas). Nisto o judiciário poderia muito contribuir com penas mais severas aos infratores.
A chamada publicidade opressiva, em se tratando de matéria envolvendo autoridades, celebridades e pessoas influentes, a impressa tem um papel relevante para o equilíbrio de forças e do justo julgamento, principalmente em repúblicas (de conchavos) como a nossa, exigindo uma investigação mais profunda e transparente. Vejam o caso do mensalão, da lava-a-jato, dentre outros. A imprensa foi fundamental na divulgação/cobertura mais aguçada desses casos.

Oligarquia da "liberdade"!

Marcelo-ADV (Outros)

Não existe liberdade de imprensa com 6 ou 7 famílias dominando o mercado.

Liberdade de imprensa, nesse contexto, nada tem de democrático.

Democracia é isso

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

Democracia é isso. De nenhuma forma a imprensa pode ou dever ser censurada, se houver excesso que se puna. A OAB não pode usar a imprensa como instrumento seu, quando lhe interessou lutou pela liberdade plena, agora, quando parece que tal liberdade atingiu seus interesses fala em censura. É como as leis penais, sempre que são criadas para proteger a sociedade são ruins, forma pouco pensadas, mas para defender prerrogativas aí vale um Código Penal inteiro.

E a história da mulher de César ?

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Congratulações, Dr. Marcos da Costa, exmo. Presidente da OAB/SP, pelo importante alerta. No entanto, causa surpresa a proximidade de tantos magistrados, notadamente da Justiça Federal e do STF e STJ, com políticos e empresas envolvidas nas operações de combate à corrupção.

Comentar

Comentários encerrados em 1/11/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.